Turismo

Cresce o número de turistas brasileiros assaltados em Orlando e Miami

Na semana passada, grupo de paulistas sofreu um prejuízo de 14 000 dólares após terem o quarto do hotel arrombado

Por: Júlia Gouveia - Atualizado em

roubo orlando 2
O quarto do hotel Quality Inn após o furto: prejuízo avaliado em mais de 14 000 dólares  (Foto: Arquivo pessoal)

Orlando e Miami são um dos destinos favoritos dos brasileiros - em 2013, cerca de 1,7 milhão de turistas do nosso país embarcou para as cidades da Flórida. Para muitos destes viajantes, no entanto, o sonho tem se tornado um pesadelo. Nos últimos dois anos, cresceu a quantidade de brasileiros furtados nestas cidades. Segundo dados do Consulado-Geral do Brasil em Miami, o número de ocorrências praticamente dobrou de 2012 para 2013. Foram registradas 224 queixas no ano passado, contra 117 no anterior. Em 2014, foram notificados até agora 119 casos para a representação. A grande maioria dos crimes envolve o arrombamento de carros - em geral, estacionados na rua ou dentros dos shoppings e outlets, sempre repletos de compras. A situação tem se repetido com tamanha frequência, que o consulado emitiu um alerta em seu site para orientar os turistas.

+ Orlando: descubra os parques da Disney

adriana bacelar 2 furto em Orlando
A técnica de enfermagem Adriana Bacelar, durante viagem a Orlando: mais uma das vítimas de brasileiros furtados na Flórida (Foto: Arquivo pessoal)

Na semana passada, a técnica de enfermagem Adriana Bacelar viveu essa amarga experiência durante suas férias em Orlando. O quarto do hotel Quality Inn em que ela e outras três pessoas estavam hospedadas foi arrombado e diversos de pertences foram levados - um prejuízo, segundo cálculos dela, de mais de 14 000 dólares. Leia a seguir o relato de Adriana:

roubo orlando
Cena do crime: ladrões levaram roupas, tênis, perfumes, relógios, além de 8 000 dólares em dinheiro, ingresso para os parques da cidade e os passaportes das vítimas (Foto: Arquivo pessoal)

"Planejei esta viagem com mais de um ano antecedência, pois era meu sonho comemorar meu aniversário nos parques de Orlando. Eu, minha irmã e outras duas amigas programamos doze dias de férias, mas, no nono dia, nosso passeio foi interrompido por algo que jamais esperávamos que pudesse acontecer. Na segunda-feira (15), quando retornamos por volta das 22h para o hotel, encontramos nosso quarto completamente revirado: as roupas das gavetas espalhadas pelo chão, a porta arrombada, o cofre escancarado. Os bandidos levaram todas as coisas que havíamos comprado (perfumes, roupas, tênis, óculos de sol), além de cerca de 8000 dólares em dinheiro, os ingressos dos parques e nossos passaportes que estavam guardados no cofre. Só de compras, tínhamos gastado cerca de 6000 dólares - eu, por exemplo, havia adquirido oito bolsas no outlet.

Chamamos o segurança do hotel, que logo ligou para a polícia. Como não falamos inglês, contamos com a ajuda de outras brasileiros que estavam no local para traduzir as explicações para a gente. Foi o policial que nos orientou que deveríamos ir até o consulado de Miami para tirar novos passaportes, caso contrário não teríamos como voltar para o Brasil. Como os ladrões levaram todo nosso dinheiro, não tínhamos como bancar a ida até lá. Depois de muito custo, o hotel nos deu 100 dólares para irmos com o carro que havíamos alugado até a cidade, que fica a 370 quilômetros de Orlando.

roubo orlando 3
As quatro amigas no parque Magic Kingdom, na Walt Disney World: viagem dos sonhos acabou em pesadelo (Foto: Arquivo pessoal)

Depois de dois dias resolvendo essas burocracias, retornamos ao hotel e fomos conversar com a gerente. Eles não nos deram nenhuma explicação e nem respaldo. Pelo contrário: quando percebiam outros brasileiros se aproximando, elas faziam de tudo para abafar a situação. Ficamos muito frustradas, pois eles se eximiram de qualquer responsabilidade sobre o ocorrido. Infelizmente vamos ser obrigadas a entrar com uma ação para sermos reembolsadas pelo nosso prejuízo. Muitas pessoas têm nos procurado dizendo que passaram por uma situação semelhante. Aliás ouvimos até uns boatos de que “olheiros” esperam a viagem do hóspede estar chegando ao fim (ou seja, quando ele já fez todas as compras) para, então, entrar no quarto e roubar tudo. Acionamos um advogado em Orlando, que já cuidou de casos de outros brasileiros assaltados por lá. Mesmo após tudo que passamos, ainda quero voltar para lá, pois a cidade é incrível e, por causa deste problema, deixamos de conhecer os parques da Universal, que era os que eu estava mais ansiosa para visitar."

+ Hollywood Studios diverte todas as gerações

+ O universo dos pequenos no Magic Kingdom

Procurado, o Hotel Quality Inn Universal Area, da rede Choice Hotels, disse que está ajudando a polícia nas investigações, porém não soube informar quanto tempo elas ainda levariam. Na nota, o gerente-geral da unidade, Dennis Persaud, afirmou que o hotel reforçou as medidas de segurança existente e também que adotou novos procedimentos para evitar que o episódio se repita.  

 

Fonte: VEJA SÃO PAULO