Crianças

Festival Internacional de Cinema Infantil chega à 10ª edição

Evento que vai até o próximo domingo (30) exibe 100 produções para os pequenos

Por: Tatiane Rosset

Zarafa: boa pedida da programação, acompanha um menino no deserto
A animação "Zarafa": boa pedida da programação, ela acompanha um menino no deserto (Foto: Divulgação)

Ao longo de nove anos, o Festival Internacional de Cinema Infantil já exibiu 450 títulos para 1,2 milhão de espectadores. Na 10ª edição, mais 100 longas e curtas de 24 países se juntam à lista.

+ Confira a reestreia de "Turma da Mônica no Mundo do Circo"

+ Confira o melhor da semana para as crianças

Entre eles sobressai a animação franco-belga “Zarafa” (2012), sobre a amizade de uma girafa com o jovem Maki, que consegue fugir de traficantes de escravos. Com roteiro bem amarrado, a história apresenta belas paisagens das aventuras do garoto, como os campos e castelos franceses e os grandiosos desertos africanos. Há sessões no Eldorado — neste domingo (23), às 13h, e no sábado (29), às 16h30 — e no Santa Cruz — no sábado (29), às 18h30, e no domingo (30), às 15h.

Faas Wijn, em "Tony 10": salvando o casamento dos pais
Faas Wijn, em "Tony 10": salvando o casamento dos pais (Foto: Divulgação)

Das novidades, destaca-se a projeção contada, na qual o texto do filme é lido durante a exibição. Neste sábado (22), às 18h30, no Eldorado, participa do evento o holandês “Tony 10” (2012), a respeito do esforço de um menino para salvar o casamento de seus pais.

Já conhecida do público, a sessão com dublagem ao vivo se mantém entre as melhores atrações e traz a produção holandesa “Quais São as Chances?” (2011). O enredo, que mostra uma menina preocupada com o pai prestes a ser enviado a uma zona de guerra, ganha interpretação dos dubladores feita de dentro da sala do Eldorado neste domingo (23), às 14h30.

O holandês 'Quais São as Chances?': fita tem dublagem ao vivo
O holandês "Quais São as Chances?": fita tem dublagem ao vivo (Foto: Divulgação)

Dos representantes brasileiros, aparece o inédito “Corda Bamba” (2012), longa-metragem de estreia do diretor Eduardo Goldenstein. Inspirado no livro de Lygia Bojunga Nunes, aborda os desafios de uma garota que perdeu a memória após um acidente. Apesar de benfeito, o drama possui um roteiro um tanto lento e metafórico, podendo entediar os menorzinhos. A fita estará em cartaz no sábado (29), às 17h30, no Eldorado, e às 16h30, no Santa Cruz.

Fonte: VEJA SÃO PAULO