Mistérios da Cidade

Cabelos são negociados em estabelecimentos paulistanos

Por: Edison Veiga [Fabio Brisolla] - Atualizado em

Um casal de Araraquara, no interior do estado, foi preso na quarta-feira 4 acusado de roubar o cabelo de uma evangélica. Cabelo é um bom negócio? Alguns endereços paulistanos são especializados nisso. As madeixas mais valorizadas são as loiras (naturais, claro!), com mais de 50 centímetros de comprimento e de boa qualidade. "Sem muita química, sabe?", diz Mateus Sposito, dono da Central dos Cabelos, na Bela Vista. Em média, cinco pessoas por dia o procuram querendo ganhar dinheiro com a cabeleira. Ele chega a pagar 125 reais por 100 gramas. Revende a outros fabricantes de peruca pelo dobro do preço. "Se for cabelo de primeira, vale", afirma. "Tanto que minha loja já foi assaltada cinco vezes."

Fonte: VEJA SÃO PAULO