Mistérios da Cidade

Advogados querem isenção no rodízo

Por: Daniel Nunes Gonçalves [Fabio Brisolla, Maria Paola de Salvo e Sara Duarte] - Atualizado em

No último dia 2, uma proposta polêmica esteve em pauta na Câmara Municipal. Um projeto de lei do vereador Edivaldo Estima (PPS) pretende liberar os advogados do rodízio de veículos. Por falta de consenso, a votação foi adiada. A imunidade é um pedido antigo da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) de São Paulo. "Precisamos nos deslocar em situações de emergência, como a prisão de um cliente ou em caso de acidente", diz o presidente Luiz Flávio Borges D'Urso. Se a lei for sancionada, 120 000 carros terão direito a circular, o equivalente à frota da cidade de Limeira. "Além de prejudicar o tráfego, a medida é inconstitucional, antiética e depõe contra a categoria", afirma Luiz Tarcísio Teixeira Ferreira, mestre em direito constitucional. Desde 2000, os médicos estão livres da restrição. Táxis, ambulâncias, viaturas de polícia, veículos de imprensa e de deficientes também estão liberados.

Fonte: VEJA SÃO PAULO