Shows

Adriana Calcanhotto lança CD dedicado ao samba

Cantora e compositora gaúcha faz três apresentações no Sesc Vila Mariana

Por: Carol Pascoal

Adriana Calcanhotto - 2245 - 48
A cantora gaúcha: contaminada pelo micróbio da batucada (Foto: Divulgação)

A cantora e compositora gaúcha Adriana Calcanhotto dedicou uma boa parte dos últimos anos de sua carreira ao público infantil. Sob o heterônimo Adriana Partimpim, ela gravou dois álbuns (em 2004 e 2009) com canções de letras fáceis e graciosas. O universo lúdico levado ao palco nos shows baseados nesses discos foi bastante aplaudido. Durante esse período, os fãs adultos tiveram de se contentar com apenas um CD, "Maré", de 2008. “Sentia falta de me apresentar como Adriana Calcanhotto”, diz a intérprete, que volta a dialogar com uma audiência já crescida por meio de “O Micróbio do Samba”. Apesar de ter sido lançado em março, o novo trabalho só agora estreia oficialmente em São Paulo, no Teatro do Sesc Vila Mariana.

+ Confira outros shows na cidade

+ Conheça seis novas cantoras na cidade

O CD baseia-se exclusivamente nas batucadas. “Reuni minhas composições de 2006 a 2010, e, não sei por quê, só saíram sambas”, explica. Nas três noites, Adriana recebe a companhia de Davi Moraes (violão e cavaquinho), Alberto Continentino (baixo acústico) e Domenico Lancellotti (bateria). Impossibilitada de tocar violão devido a um cisto na mão, ela se concentra em intervenções usando “instrumentos alternativos” à moda Partimpim, como secador de cabelos, caixinha de fósforos e até um prato. Além de mostrar as doze faixas do disco, entre elas “Eu Vivo a Sorrir, Vai Saber?” e “Deixa, Gueixa”, ela reverencia o gênero também ao cantar “Esses Moços” (Lupicínio Rodrigues), “Dos Prazeres, das Canções” (Péricles Cavalcanti) e “Argumento” (Paulinho da Viola). “O micróbio do samba estava incubado e resolveu se manifestar em mim”, arremata.

Fonte: VEJA SÃO PAULO