Jovens voluntários promovem eventos culturais para crianças

A ONG Sonhar Acordado realiza diversos tipos de ações de apoio a menores carentes ou doentes

Quais motivos seriam capazes de reunir um time de quase 500 pessoas com idade entre 15 e 30 anos? Em vez de ir a baladas, essa turma de voluntários trabalha nas atividades promovidas pela ONG Sonhar Acordado. Criado em Monterrey, no México, o projeto chegou ao Brasil em 2000 e a São Paulo em 2004. “Nossa ideia é que os voluntários se transformem para que eles possam transformar o mundo”, explica Remo Brancallião Netto, diretor da unidade paulistana da instituição.

O grupo promove diversos tipos de ação de apoio a crianças carentes ou doentes de dezessete instituições da cidade — mais de 15 000 já foram atendidas pela entidade. Um dos programas favoritos dos menores é quando os “tios” os levam para passear em locais como o zoológico ou museus. Na iniciativa “Contando Sonhos”, os membros da ONG ajudam os participantes a escrever sobre suas histórias pessoais. No fim do semestre, atores são contratados para encenar os enredos. A popularidade da Sonhar Acordado tem crescido tanto que, na última edição, mais de 100 candidatos a voluntário ficaram na lista de espera para poder participar.

Sonhar Acordado.www.sonharacordado.org.br.

1/8
Instituição da Barra Funda investe em atividades inclusivas ( / Laramara atende crianças com deficiência visual)
2/8
Criada por duas amigas, a Tempo de Brincar promove festas para os doentes e seus pais ( / ONG alegra jovens internados em hospitais públicos)
3/8
A Auma tem mais de duas décadas de atividade e recebe cinquenta estudantes ( / Escola gratuita para autistas funciona na Zona Norte)
4/8
A ONG Sonhar Acordado realiza diversos tipos de ações de apoio a menores carentes ou doentes ( / Jovens voluntários promovem eventos culturais para crianças)
5/8
Na Vila Mariana, a Ahimsa auxilia jovens a se comunicarem ( / Crianças com múltiplas deficiências têm apoio de entidade)
6/8
Fundadoras da Clínica Comunitária Grei, as profissionais coordenam uma equipe que atende mais de 150 crianças carentes por mês ( / Psicólogas dão tratamento gratuito para vítimas de violência)
7/8
Lar transitório é o único da capital que acolhe crianças com menos de 1 ano de idade ( / Casa Bakhita cuida de bebês que foram retirados dos pais pela Justiça)
8/8
Com 110 crianças de 1 a 3 anos, a iniciativa é gerida pela associação internacional Amurt-Amurtel ( / Creche da periferia dá aulas de meditação e merenda vegetariana)
Comentários
Deixe uma resposta

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s