Os melhores cursos livres de arte para este semestre

Selecionamos as instituições mais confiáveis com aulas a partir de 30 reais

Curso de arte é o que não falta em São Paulo. Mas o leque de opções tão grande pode tornar difícil a escolha. A VEJA SÃO PAULO fez uma lista das instituições mais confiáveis, com professores indicados, e as mais diferentes abordagens. Valores, horários e cargas horárias também variam a seu gosto. Confira a descrição de cada um e escolha o curso ideal para você.

MAM - Museu de Arte Moderna - Oficina de fantasias de carnaval - Crédito Karina Bacci

MAM – Museu de Arte Moderna – Oficina de fantasias de carnaval – Crédito Karina Bacci

MAM

A instituição é muito reconhecida pelo viés educativo. Para os artistas, o ateliê de desenho com Dudi Maia Rosa é uma ótima opção. Já para os amantes da arte que preferem não testar suas habilidades manuais, as indicações são os cursos de arte contemporânea com Pedro França ou Magólia Costa. Fotografia, cinema, história da arte e literatura também são temáticas de cursos prestes a começar. Ali, cursos de dez horas e cinco encontros custam cerca de 350 reais. Lembrando que estudantes e aposentados têm 10% de desconto e sócios MAM, 20%. Entre no site para ver a grade completa e fazer a sua inscrição. 

Fachada do MIS

Fachada do MIS

MIS

Voltados para produções audiovisuais, os cursos do MIS vão desde oficinas de cinema documentário a noções básicas de fotografia. Este último, por exemplo, acontece no laboratório do museu e custa 150 reais. Vale a pena ficar de olho no site: cursos curtos surgem durante todo o ano na instituição. 

Solário Sesc Pompeia

Solário Sesc Pompeia

SESC

As várias unidades do Sesc oferecem centenas de cursos por ano. E o melhor: eles são sempre (muito) baratos. O curso de livro-objeto, por exemplo, tem cerca de 20 horas de duração e custa 30 reais para quem não é sócio. Ateliês de caricatura, tapeçaria, aquarela, desenho, entre outras práticas, são contempladas por ali. Uma boa dica é fica de olho na programação Centro de Pesquisa e Formação, que oferece cursos de maior duração e específicos. Busque no site do Sesc seu curso preferido. 

Vitrais-no-saguão-da-Faap

Vitrais-no-saguão-da-Faap

FAAP

Não são só graduandos e pós-graduandso que podem aproveitar tudo o que a Faap tem a oferecer de bom em matéria de artes. Os cursos livres, que podem ter de 12 a 48 horas de duração custam, pelo menos, 480 reais. Em março, começam aulas voltadas para a escultura e, em abril, introduções à arte contemporânea e ao Renascimento. A instituição também oferece cursos de fotografia, moda, design e jornalismo. Veja as opções na página do Núcleo de Cultura e Extensão.

Atelier Paulista

As artistas Marilu Beer e Branca de Oliveira são donas deste espaço, que mais parece uma casa. Todas as quartas, entre 15h e 18h, elas oferecem orientações de imagens artísticas, em que estão contempladas práticas como fotografia, vídeo, desenho, pintura, gravura, colagem e montagem. Elas também convidam outros professores, como os teóricos Ivan Hegenberg e Peter Pál Pelbart para dar aulas teóricas de arte e literatura modernas e filosofia, respectivamente. Os cursos são bem intensos, com discussões baseadas em leituras de livros, porém também são descontraídos e descolados: bebidinhas, comidinhas e poltronas confortáveis tornam as teorias difíceis em papos deliciosos. Confirma a página do atelier

mondrian

mondrian

Casa do Saber

Com preços um pouco mais salgados, a Casa do Saber oferece aulas de absolutamente tudo o que você imaginar. A partir de março, começam cursos como Mondrian e o Movimento de Stjil, sobre a exposição que está em cartaz no CCBB, ministrado por Denis Bruza Molino. Agnaldo Farias, um dos maiores curadores do país, será o professor do curso de quatro encontros intitulado Arte Contemporânea no Mundo de Hoje, que terá início em maio. Cada uma destas aulas (são 3 ou 4 encontros) sai pelo valor de 170 reais. Confira todos os cursos da escola e se inscreva pelo site

Museu Lasar Segall

Museu Lasar Segall

Museu Lasar Segall

Camillo Penna ministra cursos gratuitos de xilogravura, litografia e gravura em metal a partir do mês de março. Além disso, no ateliê livre, às quintas e sábados, o professor orienta trabalhos individuais de pessoas que já tenham conhecimento nas práticas da gravura. Às segundas, acontece, também, o grupo de estudos de fotografia, dedicado à leitura de textos e discussões sobre a prática. Entenda como você deve fazer para participar pelo site do museu.

Superbacana Design

Num espaço da Avenida Faria Lima, o artista Pedro França – que também é professor do MAM e do Instituto Tomie Ohtake – ministra curso sobre a produção artística atual a partir de discussões sobre o trabalho de um ou dois artistas por aula. São quinze encontros, sendo doze aulas expositivas e três visitas guiadas. O curso acontecerá às terças, entre 1º de março e 7 de junho, das 17h30 às 19h30, e custa  1725 reais. Reserve sua vaga aqui

+ Ai Weiwei tem exposição marcada para 2017, na Oca

Museu de Arte Sacra

O museu oferece opções básicas de cursos como pintura em tela e ateliê de escultura, mas mostra seu diferencial com ofertas como curso de conservação e restauração de obras, história da arte sacra, história da cidade de São Paulo, e arte e cultura barroca. Os valores vão de 160 reais no curso de pintura em tela no jardim do museu – para uma carga horária de oito horas -, até  200 reais por aula no curso de escultura. No site, estão detalahados os conteúdos programáticos de cada aula.  

Mube

Mube

MuBE

Os vááários cursos oferecidos pela instituição são para públicos bem específicos. Por exemplo: O Livro de Artista como Narrativa Visual, Ensaios (de fotografia) Noturnos, Retrato Criativo, A Perspectiva a Mão Livre no desenho da Arquitetura. Enfim, de teóricos a práticos, de literatura a tarot, vale checar a lista para ver onde você se encaixa. 

Belas Artes

Outra universidade que esbanja cursos livres para todos os públicos. Na área das artes, desenho e pintura, história da arte, desenho de modelo vivo e aquarela são algumas das opções. História da arte do Ocidente, por exemplo, tem vinte horas de carga horária e custa R$ 620 reais. Pontos positivos de fazer um curso por ali é, de quebra, aproveitar o museu da faculdade,  sempre com exposições rotativas. Inscreva-se na página da faculdade. 

Instituto Tomie Ohtake, de Ruy Ohtake

Instituto Tomie Ohtake, de Ruy Ohtake

Instituto Tomie Ohtake

A equipe de professores deste semestre está impecável: conta com artistas como Fábio Morais, Regina Parra, Ana Maria Tavares, Athur Lescher e Dudi Maia Rosa e Paulo Pasta, além de teóricos e curadores renomados. Os cursos são divididos em dois grupos: escola entrópica – que empresta referências da termodinâmica, química, física e geologia para serem empregadas na discussão sobre a arte – e espaço do olhar – cujo intuito é sensibilizar o olhar artístico para refletir sobre a arte contemporânea. O valor médio é de quatro parcelas de 350 reais. Para alguns cursos, é necesário carta de interesse e currículo. Veja todos os detalhes no site do Instituto. 

VEJA TAMBÉM

+ Conheça o projeto da Japan House, orçada em 30 milhões de dólares

 

Comentários
Deixe uma resposta

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s