Barcos e navios afundados na costa paulista encantam turistas

Grandes embarações naufragadas atraem uma rica fauna, além de esportistas ávidos por explorar seus segredos

Um vapor de madeira de 450 toneladas. Um paquete do século XIX. Um transatlântico de luxo de 150 metros de comprimento. A costa paulista esconde sob suas águas barcos e navios que se acidentaram ou foram afundados propositalmente desde o início dos anos 1800. São joias que atraem uma rica fauna, além de esportistas ávidos por explorar seus segredos.

+ Adriana Gomes não desfilará no Carnaval 2013

+ Livro presta homenagem aos 120 anos de Mário de Andrade

Lançado na última semana, o livro Naufrágios e Pontos de Mergulho de São Paulo, Rio de Janeiro, Santa Catarina e Espírito Santo (Editora Cultura Sub, 208 páginas, 80 reais), de José Truda Palazzo Jr., com imagens clicadas por nove fotó-grafos, aponta os melhores locais para explorar entre Ubatuba e Peruíbe.

Saiba os seis principais:

Embarcação: Aymoré

Localização: Ponta do Ribeirão, Ilhabela

Profundidade: 5 a 12 metros

Curiosidades: O paquete, construído em 1883, afundou em 1920.

 

Embarcação: Moreia

Localização: Laje de Santos

Profundidade: 18 a 22 metros

Curiosidades: Típico barco de pescadores, foi afundado de propósito em 1993  com o objetivo de formar uma colônia de vida marinha.

 

Embarcação: Príncipe de Astúrias

Localização: Ponta da  Pirabura, Ilhabela

Profundidade: 15 a 50 metros

Curiosidades: Considerado um dos mais difíceis mergulhos do país devido às correntezas e à profundidade, o local foi palco de uma tragédia que matou mais de 450 pessoas em 1916.

 

Embarcação: Rio Negro

Localização: Ilha Queimada Grande,  Itanhaém

Profundidade: 3 a 20 metros

Curiosidades: O vapor de 450 toneladas afundou em 1893 e tem  hoje uma bela formação de corais-cérebro

 

Embarcação: Tocantins

Localização: Ilha Queimada Grande, Itanhaém

Profundidade: 8 a 24 metros

Curiosidades: O navio a vapor de 115 metros de comprimento, que fazia a rota  entre Paranaguá (PR) e Santos, afundou em 1933

 

Embarcação: Velásquez

Localização: Ponta da Sela, Ilhabela

Profundidade: 5 a 20 metros

Curiosidades: Vapor de origem inglesa construído em 1906, foi parar no fundo do mar em 1908

 

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s