Andressa Urach: “Estou mais serena”, diz em entrevista à TV

Modelo falou ao programa de Luciana Gimenez sobre sua conversão à Igreja Universal e disse que não posará mais nua 

 

A modelo Andressa Urach esteve à beira da morte no fim do ano passado ao ser internada com uma inflamação pelo uso impróprio de substância para tratamento estético. Deixou a UTI do Hospital Nossa Senhora da Conceição, em Porto Alegre, após 25 dias e, recentemente, foi batizada na Igreja Universal do Reino de Deus. Nesta segunda-feira (9), no programa SuperPop, de Luciana Gimenez, ela deu detalhes sobre o drama vivido para tratar as complicações causadas hidrogel, detalhou sua recuperação e disse que encontrou sua religiosidade durante a internação. “Estou com a minha alma serena”, afirmou ela.

Corpo perfeito: a mulher como prisioneira da própria liberdade

Bastante emocionada, Andressa contou que a vaidade levou-a exageros e a pôr sua vida em risco. “Queria tirar costela, cortar os dedos do pé. Passei 27 anos vazia e hoje, depois de quase morrer, aprendi a dar valor à vida”, afirmou na RedeTV!.

A nova Andressa, segundo a própria modelo, foi descoberta ainda durante o período de hospitalização. “No hospital, bateu a depressão e foi aí que entrou a religião. Nada poderia me salvar a não ser Ele. Quando estava no leito de morte, foram os pastores da Universal que oraram por mim”, revelou.

andressa urach

andressa urach

Após deixar o hospital, Andressa se batizou e passou a frequentar os cultos da Universal. Ela diz agora que está passando por uma mudança profunda. Segundo Andressa, voltar a fazer ensaios sensuais ou posar nua está fora de cogitação. Ao relembrar de suas roupas curtas e provocantes, disse se sentir envergonhada e que as daria embora. “O que adianta você ser perfeita por fora e horrível por dentro”, disse. 

Entenda o caso

Andressa foi internada no fim de 2014 na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital Nossa Senhora da Conceição em Porto Alegre (RS), com quadro grave de infecção generalizada. O problema da modelo foi ocasionado pelo uso de hidrogel, uma substância à base de poliamida, aplicado nas coxas há mais de cinco anos.

O caso chamou atenção para os limites do uso de preenchedores de volume, como o hidrogel. Apesar de liberada sua utilização em qualquer área do corpo, médicos especializados não costumam utilizar o produto em grandes áreas, como no caso das pernas e nádegas.

Andressa Urach

Andressa Urach

Foram injetados 500 mililitros em cada umas das coxas. Para grandes áreas, médicos especializados e cirurgiões plásticos indicam o uso de próteses de silicone ou enxerto de gordura do próprio paciente. Segundo especialistas, o produto químico é indicado para procedimentos reparadores, onde são indicados aproximadamente 2 ou 3 mililítros de hidrogel.

A Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica não aprova o uso de substâncias classificadas como inabsorvíveis, como o silicone ou silicone industrial (DMSO) e o gel PMMA (polimetil metacrilato), que não devem ser aplicadas em nenhuma região do corpo.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s