publicidade

Resenha por Luan Flavio Freires

Ainda bem que João Bosco desistiu de ser engenheiro para se tornar músico. Com Vinícius de Moraes, que conheceu quando ainda estava na faculdade, compôs Samba do Pouso e O Mergulhador, mas foi Aldir Blanc o grande parceiro de composição de Bosco. Escreveu com ele, entre outras, Falso Brilhante, Fantasia e O Bêbado e a Equilibrista, célebre na voz de Elis Regina. Em apresentação única, ele mostra sozinho clássicos como O Mestre-Sala dos Mares, Papel Maché, Jade e O Rancho da Goiabada, que permearam os mais de quarenta anos de carreira. O público pode degustar um picadinho com farofa, sugestão do próprio Bosco, enquanto espera a exibição. Dia 9/7/2014.

publicidade