Ônibus

Câmara aprova projeto para mulheres e idosos descerem fora do ponto

Projeto que prevê mudança da regra das 22 horas às 5 horas segue para sanção de Haddad

Por: Estadão Conteúdo - Atualizado em

Uma lei que autoriza o desembarque de mulheres e idosos fora do ponto de ônibus das 22 horas às 5 horas foi aprovada na quarta (22), na Câmara Municipal de São Paulo. O projeto de lei segue para sanção do prefeito Fernando Haddad (PT).

Ponto de ônibus na Avenida Brigadeiro Faria Lima
Ponto de ônibus na Avenida Brigadeiro Faria Lima: projeto de lei segue para sanção de Haddad (Foto: Fernando Moraes)

Hoje, na capital paulista, somente passageiros com deficiência têm o direito de descer em locais que não sejam pontos de coletivo, segundo a Companhia de Engenharia do Tráfego (CET). O texto, de 2014, é de autoria do vereador Gilberto Natalini (PV). Segundo justificativa do parlamentar, mulheres estão mais vulneráveis à noite e são "o principal alvo" de bandidos. O projeto prevê que as mulheres escolham o local que lhes proporcione "a melhor sensação de segurança".

novo abrigo ônibus paulista
Fora do ponto: projeto aprovado prevê que mulheres e idosos possam descer do ônibus onde quiserem (Foto: Marcus Oliveira)

+ Câmara aprova mudança de nome do Minhocão

De acordo com o vereador, por estar fora do horário de pico, o intervalo de tempo escolhido atrapalha menos os outros passageiros, já que o movimento é menor no período entre 22 horas e 5 horas. "São vários os relatos de agressão no trajeto entre a residência e o ponto do ônibus. Bandidos aproveitam-se da falta de iluminação e da certeza do desembarque naquele local para cometerem crimes, sendo as mulheres o alvo principal", afirma Natalini. Haddad tem até 60 dias para sancionar ou vetar o projeto.

Fonte: VEJA SÃO PAULO