Mistérios da Cidade

Construção no Bixiga reproduz residência dos anos 30

O empresário usou materiais de demolições de vilas do bairro para erguer a casa, que fica em cima do prédio em que trabalha

Por: Alessandra Freitas

casa amarela bixiga 4
A casa fica a uma altura de 15 metros da calçada (Foto: Matheus DaCosta)

Mesmo instalada a 15 metros de altura, uma casa no Bixiga não passa despercebida. Localizada no topo de um prédio comercial no número 911 da Rua 13 de Maio, a construção pintada de amarelo reproduz uma residência dos anos 30. Como se não fosse inusitada o suficiente, ela é somente uma fachada, não há nada no interior.

+ Hotel na Avenida Rebouças ganha nova fachada

Erguida a um custo de 80 000 reais, foi idealizada pelo empresário José J. Miguel, que trabalha no mesmo edifício e mora no bairro desde 1975. Seu plano para homenagear a tradição da região surgiu há uma década, e a inauguração ocorreu em outubro passado. O projeto nasceu a partir de uma pesquisa de fotos de casarões do período, com a ajuda de estudantes de arquitetura da Belas Artes.

O empreendimento ainda recebeu material de demolição recolhido em vilas antigas. A próxima ação de Miguel no local será comprar um carro da época e estacioná-lo em frente ao endereço.

Confira abaixo alguns detalhes instalados na casa:

1. O brasão da família de José J. Miguel foi instalado na fachada

2. O pequeno oratório homenageia Nossa Senhora Aparecida

3. O gradil com portão de ferro segue a linha das construções dos anos 30

4. O canteiro de rosas colado ao muro frontal era comum em casas da época

Fonte: VEJA SÃO PAULO