Morte

Liderança espiritual da Deus É Amor ficará com filho de missionário

O corpo do religioso David Miranda, que comandava a igreja, está sendo velado no Glicério. Ambulantes vendem chaveiros com sua foto na porta do templo

Por: Juliana Deodoro - Atualizado em

  • Voltar ao início

    Compartilhe essa matéria:

  • Todas as imagens da galeria:

Após a morte na noite de sábado (21) do fundador da Igreja Pentecostal Deus É Amor, o missionário David Miranda, seu filho mais velho, o pastor David Miranda Filho, assumirá a parte espiritual da congregação. "O conselho de diretores decidirá a parte administrativa em uma reunião na quarta-feira (25), após o enterro", afirmou.

+ Morre fundador da igreja pentecostal Deus é Amor

O missionário morreu de um enfarte fulminante. De acordo com a família, ele recebeu um trote por telefone que dizia que suas duas filhas teriam sido sequestradas e se exaltou. Enquanto o filho mais velho tentava localizar as irmãs por telefone, o missionário passou mal em casa. Levado ao hospital São Camilo por familiares, não resistiu. Ele tinha histórico de doenças cardíacas e tomava remédios para controlar a pressão.

O religioso está sendo velado desde o domingo (22) na sede da igreja no bairro do Glicério, região central da capital. Por decisão de sua mulher, Ereni Miranda, o velório vai acontecer até as 12h de terça-feira (24). Pela longa duração da homenagem, o corpo foi embalsamado. "Minha mãe queria que os fiéis tivessem a oportunidade de se despedir. Além de líder religioso, enxergavam meu pai como um integrante da própria família", afirmou a filha Léia Miranda.

Deus É Amor
Chaveiros com a foto do missionário estão sendo vendidos a 5 reais (Foto: Juliana Deodoro)

Despedida

Na tarde desta segunda (23), o clima no velório era de comoção. Apesar de estar mais vazio que no domingo (22), centenas de fiéis pegavam uma fila para passar em frente ao caixão. Aos prantos, a doméstica Iracy Eva, de 58 anos, levou os filhos para se despedir do missionário, que considerava seu "pai na fé". "Não tenho palavras para expressar meu sentimento. Sinto como a perda de um parente", lamentou, enxugando as lágrimas. 

+ Igreja evangélica compra helicóptero encalhado de Alckmin

Na manhã de hoje, caravanas de várias partes do Brasil também começaram a chegar para o velório. O pintor Hélio Ferreira da Silva, de 32 anos, veio de Goiânia com a mulher para dar adeus ao missionário. "É graças a este ministério que estou vivo hoje. Pela última vez, queria ver David Miranda", afirmou. Ele volta ainda nesta noite para sua cidade natal. "É uma homenagem que vale a pena."

Comércio

Enquanto milhares de fiéis se emocionam dentro da sede da igreja, do lado de fora, ambulantes se acumulam na calçada. Vende-se de tudo: bebidas, comidas, discos de música gospel, camisetas com o logo de arco-íris da Deus é Amor e até souvenirs com o rosto do missionário David Miranda.

Um chaveiro com sua foto e uma frase da Bíblia sai por 5 reais. "Assim que soube da morte dele mandei fazer, mas só ficou pronto agora", disse o vendedor. Apesar do movimento fraco na tarde desta segunda, os comerciantes estavam esperançosos com a perspectiva de vendas na terça (24). "Amanhã isso aqui vai encher", previa a dona de uma banca de bolo e café.

História

A Deus É Amor foi fundada em junho de 1962 e hoje possui mais de 11 000 templos espalhados pelo Brasil e por outros 136 países. Em 2004, a igreja chamou a atenção por causa da inauguração do gigantesco Templo da Glória de Deus, na Avenida do Estado, no Glicério, com capacidade para 60 000 pessoas.

Fonte: VEJA SÃO PAULO