Clique e Assine a partir de R$ 6,90/mês

Vacinação reduz transmissão da Covid-19 em lares, mostra estudo

Dados são da Saúde Pública da Inglaterra

Por Agência Brasil Atualizado em 28 abr 2021, 12h41 - Publicado em 28 abr 2021, 12h40

As vacinas contra a Covid-19 distribuídas na Inglaterra podem diminuir a transmissão do novo coronavírus nos lares até pela metade, mostram nesta quarta-feira (28) dados da Saúde Pública da Inglaterra (PHE), além da proteção que oferecem contra infecções sintomáticas.

A pesquisa oferece uma visão de uma das maiores incógnitas sobre as vacinações contra a Covid-19, que é até que ponto elas evitam a transmissão do novo coronavírus, e podem dar fôlego aos planos do primeiro-ministro, Boris Johnson, de encerrar o lockdown inglês em junho.

“Já sabemos que as vacinas salvam vidas, e o estudo tem os dados mais abrangentes do mundo real, mostrando que elas também cortam a transmissão desse vírus mortal”, disse o ministro da Saúde, Matt Hancock.

Novas pesquisas mostram que as pessoas que foram infectadas com o novo coronavírus três semanas depois de receber uma dose da vacina da Pfizer ou da AstraZeneca ficaram de 38% a 49% menos suscetíveis de transmiti-lo em contatos domiciliares, na comparação com as que não foram vacinadas.

As vacinas também impedem que pessoas inoculadas desenvolvam infecções sintomáticas, reduzindo o risco em cerca de 60% a 65% quatro semanas após uma dose de qualquer uma das vacinas.

“Embora essas descobertas sejam muito animadoras, mesmo se você tiver sido vacinado, é muito importante continuar a agir como se tivesse o vírus”, disse Mary Ramsay, chefe de Imunização da PHE.

O estudo incluiu mais de 57 mil contatos de 24 mil lares, nos quais havia um caso confirmado em laboratório que recebeu uma vacinação, informou a PHE, em comparação com quase 1 milhão de contatos de casos não vacinados.

Continua após a publicidade

Publicidade