Clique e Assine a partir de R$ 6,90/mês

Vacina: Fiocruz pede registro emergencial para a Anvisa

É o segundo pedido do tipo nesta sexta (8); mais cedo, Butantan pediu análise da CoronaVac

Por Redação VEJA São Paulo Atualizado em 8 jan 2021, 15h06 - Publicado em 8 jan 2021, 15h05

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) recebeu nesta sexta-feira (8) o pedido para uso emergencial da vacina desenvolvida pela Fundação Oswaldo Cruz em parceria com a Universidade de Oxford e a AstraZeneca.

De acordo com a Agência, a entidade solicitou a autorização para aplicar 2 milhões de doses prontas do imunizante, que serão importadas da Índia. O prazo para que a Anvisa analise o pedido é de dez dias.

O órgão afirmou em nota que a “análise  é feita por uma equipe multidisciplinar, envolve especialistas das áreas de registro, monitoramento e inspeção”. A autorização emergencial permite que a vacina seja aplicada em grupos de risco: para a aplicação em massa é necessário o registro definitivo, que tem prazo de 60 dias.

CORONAVAC

Na manhã desta sexta a Agência recebeu também o pedido de uso emergencial da CoronaVac. O governo de São Paulo anunciou na quinta (7) que a taxa de eficácia da CoronaVac é de 78% para casos leves. Em casos graves, o índice atingiu a marca de 100%, protegendo totalmente contra a Covid-19. No Brasil, os testes envolveram 13 000 voluntários de vários estados.

 

 

Continua após a publicidade
Publicidade