Clique e assine por apenas 6,90/mês

Mulher tenta podar planta em casa e vai parar no hospital

Ela sentiu dormência na boca, nariz e língua

Por Redação VEJA São Paulo - Atualizado em 8 May 2019, 16h00 - Publicado em 8 May 2019, 15h59

Circulou nas redes sociais nessa semana o relato de uma mulher que foi parar no hospital ao tentar podar uma planta em sua casa. Em postagem no Facebook, a cuidadora Kelly Kaminski, do Rio Grande do Sul, explica que decidiu cortar o “cacto”, que já estava “na altura do telhado”, quando o “leite” que saiu da vegetação respingou em seu rosto e atingiu os olhos.

Depois de coçar a face e continuar o trabalho por mais alguns minutos, ela sentiu uma grande ardência no rosto, “boca, nariz, língua adormeceram” e teve que procurar ajuda médica. A moça foi ao pronto socorro três vezes e precisou ser medicada com morfina para aliviar sua dor, além de aplicar vaselina e colírio anestésico para tratar da irritação.

O cacto-candelabro de Kelly é, na verdade, uma planta da família das eufórbias (ou euphorbia). Segundo o professor Marcelo Ferreira, do departamento de botânica do Instituto de Biociências da USP, estes arbustos possuem um látex (o tal leite) que é “irritante pra diversas mucosas e provoca uma reação causticante, de ardência e dor”.

A família das plantas eufórbias é considerada tóxica pelo Sistema Nacional de Informações Tóxico-Farmacológicas (Sinitox). O Hospital das Clínicas de São Paulo oferece ajuda, por telefone, em casos de intoxicação. O Centro de Assistência Toxicológica (Ceatox) atende pelo telefone 0800-0148-110.

Continua após a publicidade

Veja o relato de Kelly:

Alerta e Agradecimento!Pessoal, quem tem ou conhece quem tenha essa espécie de Cactos, fica o alerta: o leite da planta…

Posted by Kelly Kaminski on Saturday, May 4, 2019

Publicidade