Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

MP investiga grupo suspeito de disseminar HIV intencionalmente em SP

Participantes de grupo no Whatsapp chamado 'Clube do Carimbo' omitiam que portavam o vírus ou danificavam o preservativo antes da relação sexual

Por Redação VEJA São Paulo 7 abr 2021, 20h05

O Ministério Público de São Paulo (MPSP) está investigando um grupo autodenominado “Clube do Carimbo”, suspeito de disseminar, de forma intencional, o vírus HIV, causador da AIDS.

A operação começou com a denúncia de um suposta vítima, que indicou a existência do grupo no Whatsapp, com 126 de pessoas.

De acordo com os promotores, os integrantes do grupo contaminavam as pessoas omitindo que são portadores do vírus ou danificando o preservativo antes da relação sexual.

Nesta quarta-feira (7), foram cumpridos 12 mandados de busca e apreensão dos envolvidos em São Paulo (que agiam em oito municípios do estado, incluindo a capital) e no Rio de Janeiro. Também há indícios da participação de pessoas que vivem em Minas Gerais e Pernambuco, mas elas ainda não foram identificadas.

A transmissão intencional do vírus HIV é considerada crime de lesão corporal gravíssima pelo Código Penal, sendo que a pena pode chegar a oito anos de prisão.

  • Continua após a publicidade
    Publicidade