Clique e Assine a partir de R$ 9,90/mês

SP vai vacinar pessoas de 55 a 59 anos e professores de 18 a 46 anos

Expectativa é terminar vacinação de cidadãos com comorbidades até 30 de junho

Por Redação VEJA São Paulo 19 Maio 2021, 15h40

O governador João Doria anunciou nesta quarta-feira (19) que o estado de São Paulo concluirá em junho a vacinação contra a Covid-19 das pessoas com deficiências e comorbidades. Além disso, o governo projeta para julho o início da imunização das pessoas entre 55 a 59 anos e dos profissionais da educação de 18 a 46 anos, o que totaliza 1 670 000 pessoas, segundo os cálculos do Plano Estadual de Imunização (PEI). Veja lista de comorbidades e saiba como as comprovar.

“Neste mês de junho, o governo vai completar plenamente a vacinação de todas as pessoas com comorbidade e deficiência no estado de SP. No mês de julho, voltaremos a vacinar a população em regularidade na faixa de 55 a 59 anos e vamos completar a imunização dos profissionais de educação, para retomar as aulas do segundo semestre com total segurança”, disse o governador.

Também foi anunciado que no dia 28 de maio começa a vacinação para pessoas com comorbidades e pessoas com deficiência permanente (BPC) de 40 a 44 anos de idade, cerca de 760 000 pessoas. Os paulistas com essas condições, mas na faixa etária entre 45 e 49 anos, começarão a ser imunizados na sexta-feira (21). Ainda será divulgado pelo governo o calendário do restante das faixas etárias de pessoas com comorbidades e deficiências a serem vacinadas em junho.

O plano do governo do estado para julho é, entre os dias 1º e 20 de julho, vacinar pessoas de 55 a 59 anos, e, de 21 a 31 de julho, imunizar os profissionais da educação de 18 a 46 anos, o que totaliza um público de 1,7 milhão de pessoas no mês.

“Para que todo esse cronograma seja seguido, precisamos que o Ministério da Saúde cumpra o seu calendário vacinal. Precisamos de ritmo de vacinação e esse ritmo de vacinação depende da compra de mais vacinas e da chegada de mais vacinas”, afirmou Regiane de Paula, coordenadora do PEI.

Lembrando que as pessoas com comorbidades precisam apresentar comprovante da condição de risco no posto de saúde, por meio de exames, receitas, relatório ou prescrição médica, para serem vacinados. Já as pessoas com deficiência permanente precisam apresentar o comprovante do recebimento do Benefício de Prestação Continuada da Assistência Social (BPC).

+Assine a Vejinha a partir de 8,90.

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Para entender e curtir o melhor de SP, Veja São Paulo. Assine e continue lendo.

MELHOR
OFERTA

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos no site e ter acesso a edição digital no app.

Resenhas dos melhores restaurantes, bares e endereços de comidinhas de São Paulo.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)

Impressa + Digital

Plano completo da VejaSP! Acesso aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias e revista no app.

Resenhas dos melhores restaurantes, bares e endereços de comidinhas de São Paulo.

Receba semanalmente VejaSP impressa mais acesso imediato às edições digitais no App Veja, para celular e tablet.

a partir de R$ 19,90/mês