Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Butantan estuda a criação de uma vacina única contra a gripe e a Covid-19

Novo imunizante está em fase de prova de conceito e os primeiros resultados devem sair em alguns meses

Por Redação VEJA São Paulo 29 jun 2021, 10h47

O Instituto Butantan está estudando a possibilidade de desenvolver uma vacina única contra a gripe e a Covid-19 para facilitar a imunização da população e reduzir custos logísticos. O novo imunizante está em fase de prova de conceito e os primeiros resultados devem sair em alguns meses. No entanto, ainda não é possível precisar quando o imunizante estaria disponível para os ensaios clínicos.

A principal vantagem de ter um imunizante único para as duas doenças é a otimização das campanhas de vacinação, uma vez que as pessoas só teriam que se dirigir aos postos de vacinação uma única vez, além de os grupos prioritários serem parecidos, principalmente os idosos. O gasto do Programa Nacional de Imunizações (PNI), do Ministério da Saúde, para que as vacinas cheguem à população seria reduzido.

+ AstraZeneca: 3ª dose de vacina produz forte resposta imune, diz estudo

A atual vacina da gripe produzida no Butantan utiliza três cepas do vírus da influenza, ou seja, é trivalente. Já a nova vacina do instituto contra a Covid-19, a ButanVac, utiliza o vírus da doença de Newcastle geneticamente modificado para conter a proteína Spike do coronavírus de forma íntegra. Ambos os imunizantes utilizam ovos embrionados para sua produção. Agora, a proposta é a formulação dos quatro componentes juntos. “Se der certo, faremos um teste pré-clínico mais robusto, com maior volume de amostras”, afirma o diretor de produção do Butantan, Ricardo Oliveira.

Vacinas combinadas já existem há muito tempo, mas até agora nenhuma delas envolve a imunização contra o SARS-CoV-2. “Precisamos avaliar como será a interação entre as proteínas para ver se uma vacina não atrapalha a resposta imunológica da outra”, explica Ricardo.

O anúncio da pesquisa da nova vacina foi feito na última sexta (18) pelo presidente do instituto, Dimas Covas, em coletiva de imprensa. “O Butantan está tentando colocar em uma fase adiantada de desenvolvimento uma vacina que seja única para a gripe e a Covid-19. É um desenvolvimento importante, pois, se conseguirmos, será a primeira vacina do mundo nesta condição”, explicou.

Com informações do Instituto Butantan e governo de São Paulo

  • Continua após a publicidade
    Publicidade