Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Butantan entrega mais 1 milhão de doses da CoronaVac à Saúde

Com a nova remessa, as liberações chegam à marca de 58,649 milhões de doses fornecidas ao Programa Nacional de Imunizações

Por Redação VEJA São Paulo 23 jul 2021, 09h41

O Instituto Butantan entregou na manhã desta sexta-feira (23) mais 1 milhão de doses da vacina CoronaVac contra o coronavírus ao Programa Nacional de Imunizações (PNI), do Ministério da Saúde.

“O Governo de SP e o Instituto Butantan somam mais de R$ 58 milhões de doses entregues ao PNI, ajudando o Brasil na corrida pela vacina. A expectativa é que no dia hoje a gente alcance 25 milhões de pessoas vacinadas no estado, com a primeira dose, e fica aqui o agradecimento a todos os profissionais de saúde que estão na ponta da linha aplicando a vacina no braço”, destacou o vice-governador Rodrigo Garcia.

Com a nova entrega, as liberações chegam à marca de 58,649 milhões de doses fornecidas ao Programa Nacional de Imunizações (PNI) desde 17 de janeiro, quando o uso emergencial do imunizante foi aprovado pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária).

+ De balada a Fórmula 1, São Paulo prepara retomada gradual

Na última quarta-feira (21) foram liberadas 1,5 milhão de doses. Na segunda-feira (19), 1 milhão. Já na sexta-feira (16) da semana passada foi entregue ao PNI mais 1 milhão de doses. Na quinta (15) foram 200 mil e, na quarta (14), 800 mil.

As novas entregas são referentes à produção de um novo lote de 10 milhões de doses processadas a partir dos 6 mil litros de IFA (Ingrediente Farmacêutico Ativo) recebidos no dia 26 de junho. No dia 5 de julho houve a entrega de 937 mil doses prontas para aplicação ao Ministério da Saúde, enviadas pela Sinovac.

As vacinas liberadas hoje fazem parte do segundo contrato firmado com o Ministério da Saúde, de 54 milhões de vacinas. O primeiro, de 46 milhões, foi concluído em 12 de maio. O Butantan trabalha para completar, até o fim de agosto, 100 milhões de vacinas disponibilizadas ao Programa Nacional de Imunização (PNI), antecipando em 30 dias o prazo contratual.

A matéria-prima recebida no dia 26 e junho foi envasada no complexo fabril do Butantan, na zona oeste da cidade de São Paulo, e passou por etapas como embalagem, rotulagem e controle de qualidade das doses. Na madrugada do último dia 13, o instituto recebeu carga recorde de 12 mil litros de matéria-prima para produzir e entregar mais 20 milhões de doses.

  • Continua após a publicidade
    Publicidade