Clique e assine por apenas 5,90/mês

Morre a jornalista Xênia Bier, aos 85, primeira voz do feminismo na TV

Seus comentários eram considerados polêmicos para a época

Por Redação VEJA São Paulo - Atualizado em 25 ago 2020, 09h45 - Publicado em 25 ago 2020, 09h42

Xênia Bier, comentarista de programas femininos, morreu na segunda-feira (24), aos 85 anos. A causa da morte não foi revelada.

Xênia Bier começou a carreira no fim dos anos 1950 na TV Cultura, mas ficou conhecida nacionalmente nos anos 80 ao apresentar programas femininos.

Participou do programa “TV Mulher”, entre 1981 e 1984, na TV Globo, o “Mulher 88”, na antiga TV Manchete, “Xênia e você”, na TV Bandeirantes, além do programa “Mulheres”, da TV Gazeta, ao lado de Ione Borges. Também foi colunista de sites como o M de Mulher, da Editora Abril.

A jornalista nasceu em São Paulo em 1935 e seu nome verdadeiro era Vilma. Ela sofria de Alzheimer e estava internada há 15 dias. O corpo será cremado no cemitério da Vila Alpina, em São Paulo. 

Continua após a publicidade
Publicidade