Clique e assine por apenas 6,90/mês

Prefeitura define regras para reabertura de cinemas na capital paulista

Salas só poderão receber 60% do público; ainda não há data prevista para que o serviço volte a funcionar na cidade

Por Redação VEJA São Paulo - Atualizado em 6 set 2020, 21h02 - Publicado em 6 set 2020, 18h41

A prefeitura de São Paulo publicou neste sábado (5) as regras para reabertura dos cinemas na capital paulista. Apesar da divulgação, ainda não há data para que os estabelecimentos voltem a funcionar, pois a cidade precisa avançar para a próxima fase do Plano São Paulo de combate ao coronavírus, identificada pela cor verde. Atualmente, o município está na etapa amarela.

+Assine a Vejinha a partir de 6,90

Durante a permanência da capital na fase verde, os cinemas da cidade poderão funcionar por oito horas diárias. A escala de funcionários também deve ser alterada, de modo que não haja concentração de empregados. Na etapa seguinte do Plano São Paulo, a azul, não há limitação de horário.

Outra determinação é para que as salas tenham sua capacidade reduzida a 60%. Para espaços maiores, são permitidas, no máximo, 200 pessoas, ainda que esse número não exceda os 60% da capacidade máxima. Essa restrição é válida para os primeiros 28 dias em que a cidade estiver na fase verde. Em seguida, o limite passa para 500. Na etapa azul, não há número máximo — mas o percentual de 60% continua valendo.

Os espectadores devem permanecer sentados a uma distância de pelo menos 1,5 metro entre si. Se for necessário, as poltronas deverão ser intercaladas, de modo a garantir o distanciamento. Pessoas que comprarem o ingresso juntas, como casais e famílias, poderão sentar-se mais próximas umas das outras, desde que não seja um grupo maior do que seis indivíduos.

+Assine a Vejinha a partir de 6,90

O uso de máscaras é obrigatório para clientes e funcionários. Os clientes só poderão tirá-las durante o tempo em que estiverem em seus assentos ou enquanto consomem alimentos ou bebidas.

Ao entrar no estabelecimento, todos os clientes terão a temperatura testada. As empresas também devem oferecer álcool em gel para higienização das mãos. A prefeitura determina que seja oferecido o maior número possível de entradas para as salas de cinema, com objetivo de evitar aglomerações. As salas devem ser liberadas pelo menos meia hora antes do início da sessão, para que se diminua a possibilidade de filas.

A conferência dos ingressos deverá ser manual ou executada por meio de leitor ótico, de modo que não haja contato manual entre o funcionário e o consumidor. Para a venda de produtos em lanchonete, só poderão ser usados cartões ou outros meios eletrônicos de pagamento. Ou seja, dinheiro em espécie não poderá ser aceito.

+Assine a Vejinha a partir de 6,90

Após o término da sessão, os empregados terão de higienizar poltronas, corrimãos, puxadores de portas ou qualquer outra superfície de contato. A prefeitura recomenda que sejam aumentados os intervalos entre os filmes, para que se tenha mais tempo de cumprir adequadamente as medidas de desinfecção.

 

Continua após a publicidade
Publicidade