Clique e Assine a partir de R$ 6,90/mês

Ibirapuera vai cobrar de treinadores que usam o parque para aulas

Expectativa é que a cobrança comece em março e gere até 200 000 reais por mês em receitas à concessionária

Por Pedro Carvalho 15 out 2021, 16h03

O parque Ibirapuera, agora sob gestão privada da empresa Urbia, vai passar a cobrar de treinadores que usam o espaço para dar aulas de atividades físicas, conforme adiantou reportagem de Veja SP em julho.

A empresa afirma que irá cobrar apenas de assessorias esportivas que cerquem áreas do parque para esse uso, e que façam isso com regularidade.

No momento, a Urbia negocia com as assessorias para chegar a um consenso sobre os valores. A expectativa é que a cobrança comece em março e gere entre 100 000 e 200 000 reais por mês à concessionária.

“Após as primeiras negociações, a proposta atualmente sobre a mesa é de pagamento de 3% a 5% do faturamento das assessorias, que seria informado de maneira auto declaratória”, diz Samuel Lloyd, diretor da Urbia. Ele calcula que algumas assessorias tenham até 400 alunos e cobrem mensalidades de até 250 reais.

Como contrapartida, a empresa promete incluir os serviços das assessorias no site e no futuro app do parque, para que possam ser encontradas por mais alunos. A Urbia também vai oferecer armários, vestiários e outras estruturas para os treinadores, em modelo pego.

Continua após a publicidade

A concessionária também vai criar um “agendão” para organizar os horários e locais das aulas. “Hoje existe muito conflito de uso no parque”, afirma Lloyd.

A Urbia oferece aulas gratuitas de atividades físicas no parque nos sábados de manhã, bancadas pela Ambev, uma das parceiras da concessionária no Ibirapuera.

 

Continua após a publicidade

Publicidade