Clique e Assine a partir de R$ 6,90/mês

O melhor do inverno 2019 em Campos do Jordão

Confira as principais atrações da temporada na cidade

Por Mariani Campos Atualizado em 29 jun 2019, 14h04 - Publicado em 28 jun 2019, 19h23

Localizada a 181 quilômetros da capital, na região do do Vale do Paraíba, a cidade de Campos do Jordão é um destino muito querido dos paulistanos sobretudo quando as temperaturas baixam. De acordo com uma pesquisa do Ministério do Turismo, que foi divulgada nesta semana, a cidade é o décimo destino mais procurado do Brasil para viagens nos meses de junho e julho – Campos recebe cerca de 1 milhão de turistas por ano, dos quais 400 000 elegem o inverno como a data de passeio.

Para atender a esse contingente de visitantes, a cidade conta com uma boa infraestrutura. Segundo a Secretaria de Turismo local, há mais de 200 restaurantes e em torno de 350 opções de hospedagem na cidade. Confira a seguir as boas novidades que Campos do Jordão reserva para seus visitantes e os principais programas de lazer, cultura que não podem faltar no roteiro de nenhum turista, além de dicas para de onde comer bem e onde se hospedar.

O QUE FAZER

50º Festival de Inverno

Em sua 50ª edição, o clássico festival de música erudita continua atraindo moradores e turistas. Os mais de 150 concertos começam neste sábado (29) e seguem até 28 de julho. Boa parte da programação é gratuita e se espalha pela cidade, em pontos como a Praça do Capivari, a Igreja de Santa Terezinha, o Palácio Boa Vista (Palco Externo e Capela) e o Espaço Cultural Dr. Além. Para conferir a programação completa, acesse o site do festival.

Música e cultura: o 50º Festival de Inverno terá mais de 150 apresentações Sérgio Biagioni/Veja SP

Museu Felícia Leirner

Vale muito a visita a esse museu, repleto de belas esculturas. Felícia Leirner nasceu na Polônia em 1904 e veio morar no Brasil em 1927, adotando o país como pátria. Passou a esculpir em materiais como bronze, cimento branco e granito, e em 1978 inaugurou seu museu, com acervo de 85 obras dispostas ao ar livre em uma área de mata de 35 000 m². Avenida. Doutor Luís Arrobas Martins, 1880, Alto da Boa Vista. (12) 3662-6000. Ter. a dom. 9h/18h. Ingressos: R$ 5,00 (estudantes e idosos) e R$ 10,00 (dom. grátis).

Bronze, cimento branco e granito: o acervo do museu conta com 85 esculturas da artista Sérgio Biagioni/Veja SP

A Casa da Xilogravura

Maior museu do país dedicado a essa vertente artística, é na verdade uma casa com vinte salas onde se revezam as mais de 5 000 obras do acervo. Entre os 400 artistas que assinam os desenhos, aparecem nomes como Maria Bonomi, Tarsila do Amaral, Regina Katz e tantos outros. A casa também promove palestras, encontros e cursos, além de contar com uma biblioteca especializada no assunto. Avenida Eduardo Moreira da Cruz, 295. (12) 3662-1832. Qua. a dom., 9h/12h e 14h/17h. R$ 10,00 (grátis para menores de 12 anos; Idosos e estudantes pagam metade do valor).

Acervo gigantesco: são mais de 5 000 obras de 400 artistas diferentes Divulgação/Veja SP

Estrada de Ferro

Construída com o intuito de facilitar o transporte de pacientes com tuberculose até Campos, hoje a estrada de ferro tem função turística, e transporta cerca de 50 000 pessoas por ano. O bonde sai da Estação Emilio Ribas, no centro, e percorre a parte mais movimentada da cidade, chegando até o Portal de Campos do Jordão, bem na entrada no município. O tempo do passeio entre ida e volta é de 1 hora com saídas entre 10 e 17 horas. Estação Emílio Ribas. Avenida Emílio Ribas, s/nº, Capivari, ☎ (12) 3663-1531. R$ 15,00. 

Vermelho e amarelo: o bondinho parte do centro e vai até a entrada da cidade Tadeu Sales/Veja SP

Teleférico

Imperdível para quem quer ver toda a beleza da cidade do alto, o teleférico conta com 74 cadeiras sustentadas por cabos de aço e chega a 160 metros de altura. O percurso de 540 metros dura apenas cinco minutos, e leva o turista direto ao Morro do Elefante, que chega aos 1 800 metros de altitude. Lá de cima, pode-se contemplar todo o bairro do Capivari. Avenida Emílio Ribas, s/nº, Capivari, (12) 3663-1531. Ingressos: R$ 16,00.

Parque Amantikir

O local, que leva o nome de uma lenda tupi e significa Mantiqueira no idioma, conta com mais de 700 espécies de plantas, distribuídas entre 28 jardins em diferentes estilos, como alemão, romântico, de orquídeas, chinês e japonês e até mesmo um labirinto de grama. É perfeito para quem busca contato com a natureza, pois encoraja a contemplação. Por ser um parque privado, é cobrada uma taxa de visitação (o pagamento é feito apenas no dinheiro, cheque ou transferência bancária). Rodovia Campos do Jordão/Eugenio Lefevre, 215, Gavião Gonzaga. (12) 99634-6784. Ingressos: R$ 40,00 (estudantes, idosos e crianças de 5 a 16 anos tem direito à meia entrada). 

Convite à contemplação: são 28 jardins diferentes para admirar Sérgio Biagioni/Veja SP

Crianças

Floresta Encantada

Boa pedida para os pequenos, o parque temático conta com sete casinhas entre a casa do coelho, da bruxa, do gnomo e Papai Noel. Na alta temporada, os personagens Branca de Neve, fantasma e Mamãe Noel divertem as crianças. Bateu a fome? Somente em julho, dá para comprar chocolate quente por R$ 8,00 e sanduíches no pão francês, como o misto quente (R$ 5,00). O café expresso para os adultos sai a R$ 3,00. Rua Arandi, 270, Vila Poran, (12) 3663-2596. 9h30/17h. Ingressos: R$ 10,00 (grátis para menores de 4 anos).

Floresta Encantada: casinhas temáticas fazem a alegria da criançada Divulgação/Veja SP

Fazendinha Toriba

Na Fazenda Toriba, parte do Hotel de mesmo nome, os pequenos se divertem com patos, coelhos, gansos, ovelhas, vacas e minicavalos, dentre os outros animais. Logo na entrada, são entregues cestinhos com comida para que a interação seja alimentando os animais. Também há jogos e brincadeiras. O local permite entrar com comida e fazer piquenique. Outra opção é comer por lá. A porção de miniburger com seis unidades sai a R$ 28,00. Estrada Paulo Lenz Cesar, 630, Km 04, ao lado do Hotel Toriba. (12) 99600-7786. 9h/16h. Ingressos: R$ 30,00 (seg. a sex.) e R$ 40,00 (sáb., dom. e feriados). Grátis para menores de 3 anos. Crianças de 4 a 10 anos e pessoas a partir dos 60, pagam meia. 

Diversão e aprendizado: os pequenos têm contato direto com os animais Anderson Timoteo/Veja SP

COMER E BEBER

A oferta gastronômica soma mais de 200 endereços. Dá para beber cerveja artesanal, petiscar, tomar chocolate quente e, claro, clássico dos clássicos, terminar a noite em um jantar com fondue. No hotel Botanique fica uma dos melhores restaurantes da cidade. Confira:

FONDUE

Charpentier

Restaurante do hotel Frontanec, serve quatro opções de fondue, três salgadas e uma doce. A mais simples, de queijo gruyère, chega com pão em cubos e batatas pequenas pré-cozidas (R$ 125,00). Para acompanhar, há vinhos como o chileno De Martino Chardonnay Gran Reserva Legado (R$ 187,00). A outra variedade com o mesmo queijo vem com pedaços de camarão na mistura (R$ 178,00). Para mergulhar, pão, batata cozida cortada no estilo sautée e pimenta-biquinho, mais dois camarões grandes pendurados na borda. Vai bem com o branco francês Muscadet Sèvre Et Maine (R$ 188,00). A última versão salgada não leva queijo, mas um caldo de carne onde se mergulham tiras de filé-mignon e legumes, além de cinco tipos de molhos, entre eles mostarda e cogumelo-de-paris (R$ 161,00). Para encerrar a refeição, tem fondue de chocolate (R$ 116,00) com frutas. Avenida Doutor Paulo Ribas, 295,  (12) 3669-1000 e (11) 5505-9550.

A fondue bien marié: camarões no queijo Charpentier/Divulgação

Ludwig

A casa com vinte anos de tradição é um dos locais mais procurados pelos turistas. A decoração lembra muito os chalés suíços, assim como a cozinha, inspirada na mesma nacionalidade. Das variações de fondue, a savoyarde, com queijos gruyère e emmental chega com pão italiano e salsicha branca (R$ 225,20). Para harmonizar, peça o Trumpeter Chardonnay, de Mendoza (R$ 183,40). Há também uma receita com carne (R$ 246,50) e três versões doces: de chocolate ruby acompanhado de frutas da estação e marshmallows (R$ 144,70); chocolate sabor caramelo, servida com flor de sal, frutas da estação e bolo de chocolate (R$ 131,20) e por fim, o de Toblerone, acompanhado por frutas da estação (R$ 129,30).  É possível experimentar as três variações (queijo, carne e chocolate) por R$ 209,10  (preço por cliente e mínimo de duas pessoas). Rua Aristides de Souza Mello, 50, Vila Capivari, (12) 3663-5111. 12h/22h. Sex. e sáb. até às 00h.  É aconselhável fazer reserva. 

Continua após a publicidade

A founde queridinha do momento: de chocolate ruby, que tem coloração rosa e sabor frutado Divulgação/Veja SP

CHOCOLATE QUENTE

Sans Souci

A confeitaria jordanense conta com duas versões de chocolate quente: a tradicional, com cacau em pó e leite vaporizado sai por R$ 9,30. Mais doce, a com chocolate ao leite e meio amargo Callebaut custa R$ 13,70. Vai bem com o croissant, que pode ser o tradicional servido com manteiga e compota de frutas vermelhas ou de queijo branco e de peito de peru com mussarela (R$ 9,50 cada um). Avenida Doutor Januário Miraglia, 3260, Jaguaribe, (12) 3663-3922. 10h/22h, (sex. e sáb. até 23h; horário de temporada).

Sans Souci
Requintado: receita leva chocolate belga na composição Ivan Dias/Veja SP

Café Sabor chocolate

Do mesmo dono das famosas lojas de chocolates da cidade, a cafeteria serve o chocolate quente cremoso por R$ 10,00 o pequeno e R$ 15,00 o grande. Pode-se adicionar chantili por mais R$ 3,00 e bebidas alcoólicas, como conhaque e Amarula por mais R$ 5,00. Para acompanhar, tem pão de queijo (R$ 4,00) e bolos como o de cenoura com cobertura de chocolate (R$ 10,00 a fatia). Avenida Macedo Soares, 123, Capivai,. 3663-1777. 10h/22h.

O ambiente da cafeteria: um charme à parte Kadu Schiavo/Veja SP

PARA BOTECAR

Esquina do Djalma

Com clima descontraído e mesas na calçada, o bar é uma pedida interessante para quem acabou de fazer as compras pelo centro e quer relaxar tomando uma boa cerveja. O cardápio é variado e conta com petiscos, lanches, sopas e cremes, além de opções de fondue e pratos mais elaborados, como risoto de arroz negro com truta defumada e pinhão (R$ 56,00). Para petiscar, são boas pedidas o bolinho de risoto de abóbora recheado com costela de porco (R$ 56,00, oito unidades) e a porção barriga do djalma, com oito nacos de pancetta, que são cozidos em baixa temperatura e depois fritos (R$ 47,00). Entre as bebidas, a cerveja da casa, a Djalminha (R$ 29,00, 500 mililitros) é feita em parceria com a cervejaria artesanal Caras de Malte. A bartender Daniela Prado garante drinques como o sex on the beach e a piña colada (R$ 31,00 cada um). Avenida Djalma Forjaz, 149, Capivari, (12) 3663-7506. 11h30/último cliente.

O agradável bar: cadeiras na calçada Kadu Schiavo/Veja SP

Vemaguet 67

Os pratos recebem nomes criativos em alusão ao universo automobilístico. O lataria 3 consiste em um mix de bruschettas (R$ 29,00, seis unidades) e o pisca-alerta é um carpaccio (R$ 38,00). Mais encorpada, a porção embreagem traz filé à parmigiana como aperitivo (R$ 56,00). Para beber, tem cerveja Império nas versões chope e engarrafada, ambas com 600 mililitros (R$ 17,00). Entre os drinques, sai bem o gim tônica (R$ 32,90) e as caipirinhas, nos sabores maracujá, limão e kiwi (R$ 29,00). Rua Djalma Forjaz, 140, Capivari, ☎ (12) 3663-3239. 11h/0h (sex. a dom. até 2h).

Porção embreagem: o filé à parmigiana em corte para petiscar Divulgação/Veja SP

Micro Cervejaria e Restaurante Caras de Malte

Dá para combinar uma visita à microcervejaria com almoço no mesmo lugar. Nos fins de semana, a visitação inclui palestras sobre a produção da cerveja e sua história. Todas as bebidas da marca levam nomes em homenagem ao cosmos, como antimatéria (R$ 22,70, caneca de 500 mililitros) e buraco negro (R$ 23,60). Essa última recebe nibs de cacau em sua produção, garantindo o aroma e sabor mais adocicados. Para comer, sai bem o joelho de porco com chucrute e batata sautée ao molho chimichurri (R$ 158,30, para dois). A refeição pode terminar com a cheesecake de Negresco com calda de frutas vermelhas (R$ 26,30). Na lojinhas, as cervejas da marca custam em torno de R$ 26,00 a long neck. Avenida Pedro Paulo, 1500, Descansópolis. (12) 3662-2530 (11h30/18h30; sex. e sab. até 22h30).

A microcervejaria: dela saem os oito tipos de cerveja oferecidos pela marca Kadu Schiavo/Veja SP

COZINHA DE AUTOR

Mina

O restaurante contemporâneo se dedica exclusivamente aos ingredientes e receitas brasileiras. Com passagem pela cozinha de Alex Atala, o chef Gabriel Brodi busca valorizar a agricultura local – a matéria-prima de suas receitas é produzida no próprio restaurante ou vem de produtores da região. PANCS, cogumelos e frutas nativas, como morango-sapo e amora negra, compõem os pratos do cardápio sazonal, renovado quatro vezes por ano. No atual, encontram-se receitas como o porco caipira assado mais tutu de feijão, couve salteada, arroz, ovo gema mole e vinagrete de banana (R$ 121,00). Entre os doces, custa R$ 49,00 os cookies de amêndoas servidos com musse de chocolate amargo e gomos de laranja. Também oferece menu degustação (R$ 290,00 a R$ 330,00, dependendo do número de pratos). Atenção: o lugar só atende mediante reserva. Rua Elídio Gonçalves da Silva, 4000, Bairro dos Mellos, (12) 3662-5800. 12h30/16h e 19h30/22h.

O elegante ambiente do Mina: fica junto ao hotel Botanique Divulgação/Veja SP

ONDE FICAR

Os preços não são baratos por aqui e, na alta temporada, sobem mais ainda. Quem estiver disposto a economizar ou deseja alugar um imóvel inteiro, pode recorrer ao Airbnb.

Pousada Dreams

Pousada aconchegante, construída como uma casa de família em um terreno de 15 000 metros quadrados e a 1760 metros de altitude, que conta com cinco amplas suítes confortáveis e privativas. A estadia para um casal, que deve ser de no mínimo dois dias, sai entre R$ 820,00 e R$ 920,00 nos meses de junho e julho, que são os mais disputados. Em agosto, o preço varia de R$ 750,00 a R$ 850,00 no mês de agosto. O local não recebe crianças ou animais e fica em meio a um bosque, não tão perto do muvucado centro. Alameda Peridoto, 10, Parque Pedra do Baú, (12) 3664-3962.

De frente para a natureza: suíte da Pousada Dreams Divulgação/Veja SP

Casa Sabor Chocolate

Dos mesmos donos da doceria de mesmo nome, essa nova pousada possui oito acomodações customizadas com o grande produto da marca. Desse modo, os quartos levam nomes como chocolate amargo, ao leite e branco, ilhéus (em referência à maior produtora de cacau no Brasil) e até mesmo oompa-loompa (lembra do filme A Fantástica Fábrica de Chocolate?). Na suíte standard, a diária para casal custa R$ 300,00 de domingo a quinta e R$ 700,00 às sextas e sábados. Há opções de quarto superior (R$ 390,00 e R$ 910,00) e master (R$ 600,00 e R$ 1400,00). Avenida Gastão Vidigal, 375, Morro do Elefante (12) 99176-5969.

Frontenac

Tradicional hotel jordanense, tem como vantagem estar perto das ruas mais movimentadas – ainda assim, seus quartos são bem tranquilos. Na alta temporada, a diária para casal custa R$ 482,00 na suíte mais simples e R$ 722,00 na suíte premium plus. Às sextas, sábados e domingos, o valor sobe para R$ 1206,00 e R$ 1807,00, respectivamente. O hotel também abriga um dos restaurantes mais procurados da cidade, o Charpentier, onde encontram-se receitas de influência francesa e uma boa adega com 145 rótulos de vinhos. Avenida Doutor Paulo Ribas, 295, Capivari, (12) 3669-1000.

Clássico: suíte premium plus do Hotel Frontenac Marcelo Ísola/Veja SP

Botanique

Situado há trinta minutos de Campos, o Botanique tem apenas dezessete acomodações e preços que cabem em poucos bolsos. O cliente escolhe entre as seis suítes que ficam no corpo do hotel ou, se preferir privacidade, uma das onze “vilas” espalhadas pela propriedade. O ambiente é de alto nível, com paredes enfeitadas por obras de arte, música ambiente de bom gosto e muitos mimos para os hóspedes. Além disso, está totalmente cercado por natureza, já que a propriedade fica no Triângulo das Serras entre as cidades de Campos do Jordão, São Bento do Sapucaí e Santo Antônio do Pinhal. Tamanha privacidade, não custa barato: o fim de semana para casal no quarto menor, com 100 metros quadrados, custa R$ 5.457,00. A opção mais cara, com 300 metros de área privativa, sai a R$ 11.215,00 o fim de semana para dois. Os valores incluem café da manhã e frigobar livre, que é abastecido duas vezes por dia (não inclui bebidas alcoólicas). As atividades de spa são cobradas à parte. Rua Elídio Gonçalves da Silva, 4000, Bairro dos Mellos, (12) 3662-5800.

Vila Suprema: a maior acomodação do Botanique tem 300 metros quadrados Divulgação/Veja SP

 

Continua após a publicidade

Publicidade