Clique e Assine a partir de R$ 6,90/mês

Após polêmica, humorista que chamou Praia Grande de ‘merda’ se pronuncia

Mhel Marrer foi ameaçada de morte e pediu desculpas: "achei que era engraçado, vocês riram quando eu fazia com São Vicente"

Por Redação VEJA São Paulo Atualizado em 26 out 2021, 20h37 - Publicado em 26 out 2021, 20h36

A humorista Mhel Marrer falou sobre as ameaças que sofreu após fazer piadas com a cidade de Praia Grande, no litoral paulista, nesta terça-feira (26), e pediu desculpas pelas piadas com o município. Ela chegou a dizer no programa A Praça é Nossa que o lugar é sujo, que todos de lá são feios e que o mar “é uma praia do mesmo jeito que o rio Tietê é um rio”.

A prefeitura da cidade chegou a criticar a postura da humorista. “Eu errei, não devia ter falado mal da cidade de vocês, eu achei que era engraçado”, disse ela em vídeo publicado nas redes sociais. “Sempre que eu fiz shows na Praia Grande vocês riram e aplaudiram as mesmas piadas quando eu fazia com São Vicente“, afirmou.

Na sequência, Mhel mostrou um trecho de uma apresentação em Praia Grande em 2017, onde ela debocha de São Vicente.

Depois da postagem do vídeo, a humorista publicou também um texto, afirmando que a piada era “com turistas feios como eu e que em nenhum momento falei que eram os moradores. Eu jamais me desculparia por piada se não tivesse dois filhos para sustentar, mãe idosa para cuidar e aluguel para pagar. Só mandei minha equipe me avisar quando surgissem ameaças para eu fazer B.O. Peço desculpas ao moradores da Praia Grande. Eu vacilei na piada”.

“Sua vagabunda. Assim que você pisar no Palácio das Artes, você vai tomar tanto tiro que não vai saber de onde veio. Não adianta ir com escoltinha de segurança”, dizia uma das ameças feitas para Mhel pelo Instagram.

Continua após a publicidade

Publicidade