Clique e assine por apenas 6,90/mês

Museus celebram a literatura de cordel com atrações grátis

Casa das Rosas, Guilherme de Almeida e Mário de Andrade promovem oficinas, exposições e exibições de filmes sobre o tema

Por Guilherme Queiroz - 26 Apr 2019, 16h31

De origem ibérica, a literatura de cordel foi incorporada na história do Brasil e virou sinônimo da cultura nordestina, tendo sido declarada patrimônio cultural brasileiro em setembro. Os pequenos livretos, com ilustrações feitas por vezes com técnica de xilogravura, costumam retratar histórias locais e aventuras fantásticas. De maio a junho, a Casa das Rosas, a Casa Guilherme de Almeida e a Casa Mário de Andrade recebem uma programação gratuita que celebra o cordel.

A Casa Das Rosas, na Avenida Paulista, apresenta a exposição O Cordel em Portugal e no Brasil. Um acervo de mais de 100 obras, que foram produzidas no Brasil e em Portugal entre os séculos XVII  e XX, ficará exposto no local. A coleção do curador da mostra Arnaldo Saraiva mostra diferentes estilos dessa literatura. No mesmo local devem ser exibidos filmes sobre o assunto. Um deles, lançado em 2014, é inspirado em um cordel feito pelo músico Alceu Valença, também diretor do longa.

Já a Casa Guilherme de Almeida, no Sumaré, realiza uma oficina de xilogravura, técnica de talhamento em madeira utilizada para a elaboração das capas dos cordéis. Além disso, o local exibe o filme O Dragão da Maldade Contra o Santo Guerreiro e debate a importância de Glauber Rocha, diretor do longa-metragem, no chamado cinema de cordel. A produção exibida é de 1969 e faz referência aos cordelistas nordestinos.

Na Casa Mário de Andrade, Barra Funda, as atividades são voltadas para a escrita. No curso Literatura de Cordel, os interessados poderão conhecer a história do gênero literário e desenvolver textos com orientação dos professores. A exposição O Cordel na Pauliceia xibe folhetos contemporâneos que foram produzidos em São Paulo.

Continua após a publicidade

Para participar de uma oficina ou curso os interessados precisam realizar inscrição no site de cada museu. Confira abaixo a programação completa:

Casa das Rosas. Avenida Paulista, 37- Paraíso.

  • Exposição O Cordel em Portugal e no Brasil. 7 de maio a 6 de junho
  • Exibição do filme O Homem que Virou Suco (1981, direção de João Batista de Andrade). 16 de maio (quinta-feira), às 19h
  • Exibição do filme A Luneta do Tempo (2014, direção de Alceu Valença). 6 de junho (quinta-feira), às 19h

Casa Guilherme de Almeida. Rua Macapá, 187 – Sumaré.

  • Oficina de Xilogravura: capa de cordel. 7 a 28 de maio, às terças-feiras, das 15h às 17h
  • Glauber Rocha e o Cinema de Cordel. 11 de maio (sábado), às 15h

Casa Mário de Andrade. Rua Lopes Chaves, 546 – Barra Funda.

Continua após a publicidade
  • Exposição O Cordel na Pauliceia. Abertura em 10 de maio (sexta-feira)
  • Curso Literatura de Cordel. 9 de maio a 13 de junho, às quintas-feiras, das 19h às 21h
  • Lançamento do CD SerTão Distante, do artista pernambucano Aldy Carvalho. 4 de maio (sábado) das 16h às 18h

 

Publicidade