Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Ipiranga de bike: roteiros para famílias e casais

Como curtir o bairro da Zona Sul sobre duas rodas em dois percursos

Por Da Redação Atualizado em 1 jun 2017, 15h52 - Publicado em 7 nov 2016, 16h30

A moda das bicicletas, que ganhou corpo em São Paulo nos últimos anos, cresce também no Ipiranga, na Zona Sul. Em julho de 2016, a prefeitura entregou mais 2,6 quilômetros de ciclovia na Avenida Nazaré e inaugurou um trecho com 800 metros de extensão na Rua do Grito. Pedalar no bairro está ficando cada vez mais fácil.

Nos dois roteiros a seguir, há um passeio para toda a família, com atrações culturais que podem entreter adultos, crianças e adolescentes, e um trajeto para ser feito a dois. Leve cadeados para prender as bicicletas.

Passeio com a família

Rotas de bicicleta no Ipiranga
Rotas de bicicleta no Ipiranga

Comece o tour no trecho plano da Avenida Nazaré com a Rua Ribeiro do Amaral. Siga pela ciclovia até o Parque da Independência e dirija-se até o Museu de Zoologia da USP (Avenida Nazaré, 481). Visite a coleção de fósseis, réplicas e animais empalhados do local. Retorne à ciclovia da Avenida Nazaré e vire à direita na Rua dos Patriotas. Vá ao Sesc Ipiranga (Rua Bom Pastor, 822). Deixe a bicicleta no paraciclo e explore as atrações da unidade. Retorne para a ciclovia da Rua dos Patriotas e entre na parte de baixo do Parque da Independência. Desça a rampa até o Monumento à Independência e aproveito o final da tarde.

Tour a dois

Rotas de bicicleta no Ipiranga
Rotas de bicicleta no Ipiranga

Inicie o passeio pela ciclovia da Avenida Nazaré com a Avenida Ricardo Jafet. Entre no Parque da Independência e dê uma volta sem pressa. Volte para a ciclovia na Avenida Nazaré e vire à esquerda na da Rua dos Patriotas. No caminho, admire, à direita, o jardim de inspiração francesa do Museu do Ipiranga. Continue até a esquina da Rua Bom Pastor e observe, à esquerda, a arquitetura do Palácio dos Cedros, mansão construída em 1923 em estilo oriental, clássico e barroco, que abrigou por mais de 20 anos a família Jafet, uma das primeiras famílias de imigrantes libaneses a se instalar no Brasil. Siga em frente até a esquina com a Rua Costa Aguiar e entre nela, à direita. Redrobre a atenção a partir daí, pois não há mais ciclovia. Vire à direita na Rua Cisplatina e percorra um quarteirão até chegar à Nico Hamburgueria. Pegue uma mesa do lado de fora e recarregue as energias com os saborosos lanches da casa. Se ainda tiver pique, pedale até a Avenida Nazaré e pegue a ciclovia à esquerda. Quando chegar ao Fran’s Café, deixe a bike no paraciclo e celebre o fim do passeio com uma bela sobremesa.

Continua após a publicidade

 

6 acessórios para pedalar com segurança

1. Capacete Apesar de não ser obrigatório por lei, o uso do capacete é recomendável principalmente para os iniciantes, mais suscetíveis à queda. Escolha um modelo com vários ajustes, ventilado e com proteção acolchoada na nuca.

2. Luvas Esse acessório evita esfolados na palma da mãe em um eventual tombo. Além disso, aumenta o conforto e protege a pele contra irritações causadas pelo atrito com a manopla da bike.

3. Óculos Protegem os olhos contra partículas carregadas pelo vento. Um simples cisco pode atrapalhar a visão do ciclista por alguns segundos e causar um acidente.

4. Refletores Obrigatórios por lei, esses sinalizadores refletem a luz dos faróis de carros e motos. Podem ser fixados nas rodas, pedais e no quadro da bike, de modo a refletir a luz na frente, atrás e nas laterais da magrela.

5. Laterna É complementar ao refletores, que podem não ser suficientes para destacar o ciclista no trânsito noturno. Deve ser fixada na dianteira e na traseira da bicicleta.

6. Campainha Outro equipamento de uso obrigatório, a campainha é um instrumento de aviso a pedestres e outros ciclistas. Deve ser colocada no guidão da bike e acionada pelo polegar.

Veja também:

Ipiranga ganha condomínio que parece clube

Petiscos que você só encontra no Ipiranga

Continua após a publicidade
Publicidade