‘Estrelas Além do Tempo’ mostra evolução da tecnologia

Filmes de Hollywood contam histórias sobre as inovações computacionais que foram essenciais para o avanço da humanidade

A evolução da tecnologia é composta por histórias de muitos indivíduos. São mulheres e homens brilhantes que empregaram seus talentos para transformar pedaços de silício em máquinas capazes de feitos semelhantes à mágica. Essas mentes usaram a criatividade e a perseverança para quebrar barreiras técnicas e sociais. Fizeram o que parecia impossível. E, naturalmente, suas histórias rendem bons roteiros para o cinema.

É o caso de Estrelas Além do Tempo (Hidden Figures, 2016), filme dirigido por Theodore Melfi que estreou nos cinemas brasileiros este mês. O longa, que concorre ao Oscar de melhor filme, conta a história de três mulheres afro-americanas que combateram o racismo e a intolerância com seu brilhantismo e ajudaram a acelerar o progresso aeroespacial americano na corrida para colocar sondas tripuladas na órbita da Terra.

As matemáticas Katherine G. Johnson (interpretada por Taraji P. Henson), Dorothy Vaughan (Octavia Spencer) e Mary Jackson (Janelle Monáe) são as heroínas desse drama tecnológico, junto a outro personagem muito importante para a trama: o computador IBM 7090, que foi projetado com propósitos científicos, como o cálculo de trajetórias de voos. Essas máquinas pioneiras, muito diferentes dos avançados sistemas de computação cognitiva de hoje, foram cruciais para o sucesso do programa aeroespacial americano.

Como uma das primeiras clientes da IBM no segmento de supercomputadores (para os padrões da época), a Nasa, agência espacial americana, foi também palco de um episódio importante na história da ciência da computação. O filme retrata o momento em que os operadores humanos da agência passam a fazer os cálculos com ajuda de computadores, devido ao crescente nível de complexidade das missões.

Nessa virada, surge um problema: quem programaria essas máquinas completamente novas para a maioria dos engenheiros? É quando entra em cena Dorothy Vaughan, uma das protagonistas, que aprendeu sozinha a linguagem de programação Fortran para assumir a tarefa. Foi graças aos cálculos feitos pelo IBM 7090 e seus sucessores que as naves do programa espacial americano concluíram suas rotas em segurança e retornaram à Terra com a tripulação a salvo.

Histórias de inovação
Filmes como Estrelas Além do Tempo dão uma ideia ao espectador de como a tecnologia evoluiu ao longo das décadas ao mostrar a introdução dos primeiros computadores como assistentes dos operadores humanos nas missões da Nasa.

Para quem se interessa pela história da tecnologia, existem diversos longas que cobrem outros períodos, como Piratas do Vale do Silício (1999), dirigido por Martyn Burke, que reconta o surgimento da indústria dos computadores pessoais na Califórnia.

Já em O Jogo da Imitação (2014), a trama dirigida por Morten Tyldum narra a trajetória do gênio da computação Alan Turing, matemático inglês que liderou uma força-tarefa considerada até então impossível para quebrar o código Enigma das tropas nazistas, durante a Segunda Guerra Mundial. Graças à máquina construída por Turing e seu time, os aliados obtiveram uma vantagem sobre o exército alemão que ajudou a selar o desfecho do conflito.

Hollywood é faminta por histórias de inovação, pois elas nos ajudam a compreender o mundo em que vivemos. Seja um computador responsável pelo cálculo de trajetórias de voo, um dispositivo pessoal ou uma máquina de criptografia, todos esses equipamentos pavimentaram a história da tecnologia. Eles ajudaram a elevar a humanidade ao patamar tecnológico em que nos encontramos atualmente.

Desde o pioneiro IBM 7090, a tecnologia dos computadores não parou de evoluir. Os computadores pessoais encolheram para caber em nossos bolsos, no formato de smartphones. Hoje, já existem sistemas cognitivos capazes de acumular conhecimento e aprender a partir dele.

O Watson, da IBM, pode até mesmo ajudar médicos a diagnosticar pacientes com câncer. E os códigos criptográficos, antes restritos às comunicações sigilosas entre forças armadas, ajudam a proteger nossas conversas em aplicativos de mensagens instantâneas, como o WhatsApp. Foi um longo caminho até aqui, à custa do esforço de pioneiros como as três matemáticas de Estrelas Além do Tempo. O cinema ajuda a recontar essas histórias, para que nunca nos esqueçamos delas.

Estrelas Além do Tempo (Hidden Figures)
Direção: Theodore Melfi
Duração: 127 minutos
Recomendação: livre
País: Estados Unidos
Ano: 2016

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

  1. Rogerio Araújo

    Excelente filme, retrata bem uma realidade que existia e hoje, graças à boa vontade dos homens, ficou para trás. Não que vivamos uma era perfeita de tolerância, mas o fato é que as coisas melhoraram muito.