Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Empresa afirma que “Neymarpalooza” seguirá protocolos sanitários

Organização da festa que jogador fará diz que público será reduzido

Por Redação VEJA São Paulo 28 dez 2020, 09h18

A agência Fábrica, responsável pela organização da festa de Réveillon que o jogador Neymar fará em Mangaratiba, no Rio de Janeiro, emitiu uma nota para esclarecer detalhes da comemoração, após repercussão negativa. Chamado de “Neymarpalooza“, o evento, segundo a empresa, será menor do que foi propagado nos últimos dias. Em vez de 500 convidados, serão 150.

“A realização do evento se dá cumprindo todas as normas sanitárias determinadas pelos órgãos públicos. A empresa esclarece também que o evento privado, com acesso exclusivo para convidados e sem vendas de ingressos, acontece com todas as licenças dos órgãos competentes necessárias para a sua realização. Bem como tem procedido em todos os eventos privados da agência no Rio de Janeiro e Ceará”.

Para evitar críticas de aglomerações em meio à pandemia provocada pelo novo Coronavírus, o atleta vai confiscar os celulares dos presentes aos eventos. Como sua casa está em reforma, as comemorações serão realizadas em uma propriedade alugada. Segundo o jornal O Globo, a diária do local custa 6 000 reais.

  • Publicidade