Clique e Assine a partir de R$ 6,90/mês

Como organizar e limpar a casa durante a quarentena

Manual para paulistanos que tentam, em meio à pandemia, (re)aprender a higienizar e organizar a própria morada

Por Saulo Yassuda Atualizado em 8 jun 2020, 11h52 - Publicado em 15 Maio 2020, 06h00

Quem disse que seria fácil? Foi durante a pandemia que alguns paulistanos (re)descobriram o lar e pegaram em um esfregão depois de um bom tempo, principalmente aqueles que contavam com a ajuda de uma diarista ou empregada doméstica nas tarefas do dia a dia. Às vezes, a experiência de limpar e arrumar os cômodos pode ser um pouco, digamos, complicada para quem não está tão habituado. “Não sei fazer faxina geral no banheiro. Então tô tacando Pato no vaso sanitário, e não sei se uso Candida ou Veja!”, desabafa a advogada Michelle Mikaelian, confinada com o marido e o filho, de 1 ano, desde o início da quarentena. “Como antes não estávamos ficando tanto dentro de casa quanto atualmente, agora começamos a tomar mais consciência das nossas necessidades”, observa Juliana Faria, especialista em organização da Yru Organizer. Com um pouco de planejamento, materiais e equipamentos básicos à mão, é possível sair feliz dessa. E, o melhor, não precisamos de gadgets de última linha nem de um zilhão de frascos para tudo dar certo.

Assine a Vejinha a partir de 6,90

Veja São Paulo/Divulgação/Divulgação

Limpeza vira assunto ainda mais sério numa época de pandemia. “O importante é sempre higienizar as superfícies em que você toca com mais frequência, como maçanetas, torneiras e interruptores. Use álcool 70%, água com sabão ou água sanitária diluída (1 colher de sopa em meio litro de água)”, recomenda o infectologista Ivan França, do Hospital Alemão Oswaldo Cruz. “E, no banheiro, não se esqueça de desinfetar o vaso todos os dias.”

No geral, para não se perder, a dica principal é montar um esquema e distribuir as tarefas pela semana. “Em um dia se limpa todo o piso, no outro os banheiros, e então as janelas e vidros e depois as roupas”, indica Juliana. “Anote na planilha o que que precisa ser feito diariamente, como lavar a louça e recolher o lixo”, diz a personal organizer Nina Lima. “Ajuda muito ainda separar de dez a quinze minutos de manhã e à noite para recolher o que está fora de lugar. A bagunça e a poluição visual geram certa ansiedade e um pouco de stress”, complementa. Não deixe de prestar atenção a detalhes vez ou outra esquecidos, como rodapés e prateleiras de livros, que podem ser limpos a cada quinzena. Também merecem atenção os aparelhos de ar condicionado. “Costumam juntar fungos e bactérias se um dos filtros não for lavado”, alerta França. Além disso, o médico recomenda manter os sapatos reservados na entrada de casa ou do apartamento, ou na área de serviço, para não trazer sujeira da rua.

 


Schedule Planner Classic | faça o download gratuito

 

Armário arrumado por Juliana Faria: planejamento para lavar a roupa Divulgação/Divulgação

De acordo com uma pesquisa do Instituto Locomotiva feita no mês passado em todos os estados, 78% dos brasileiros que desfrutavam do trabalho de diaristas dispensaram esses serviços e 39% dos que contavam com essa colaboração, infelizmente, interromperam a remuneração durante a quarentena. Empresas que costumavam oferecer trabalhos de limpeza em residências também têm mudado, temporariamente, o foco. “A procura por faxina diminuiu muito. Temos feito mais desinfecção em carros-fortes e veículos de hospital”, afirma Renato Ticoulat, da Limpeza com Zelo e da Jan-Pro. Lançada em agosto, a startup UmHelp tem um aplicativo que oferece serviço de diaristas na capital, mas que teve os trabalhos pausados em março. “Lançamos em abril o serviço SOS Limpeza, que responde a questões dos usuários gratuitamente”, diz o fundador Daniel Ruhman. “Recebemos cerca de cinquenta perguntas por dia, desde como limpar o forno até como consertar um bidê”, elenca o head de operações Bruno Cury.

Assine a Vejinha a partir de 6,90

 

Aspirador de Pó Robô Midea – Bivolt | clique aqui para comprar

Continua após a publicidade

 

Não foram só as dúvidas dos novos donos de casa que cresceram, mas também a busca por equipamentos que facilitem a vida deles. Segundo um levantamento da empresa de pesquisa e consultoria GfK, no país o faturamento das vendas de máquinas de lavar e secar cresceu 20% e de lavadoras de roupa automáticas, 5%, nas primeiras dezessete semanas do ano, em comparação com o mesmo período de 2019. Um dos produtos preferidos é o aspirador de pó, com subida de 32%. Se falarmos só de vendas da versão robô, o queridinho da temporada, com a promessa de limpar a casa sozinho, os rendimentos aumentaram impressionantes 272%. Quem entra no site da marca americana iRobot, por exemplo, encontra a maioria dos modelos esgotada. Mas quem não quiser investir pode optar pelas versões tradicionais. Ou quase. “Prefira usar um aspirador sem saco de depósito, para que a sujeira seja descartada com mais facilidade”, explica a organizer Juliana Faria. Ter uma lava-louça também pode ser uma mão na roda no dia a dia do enclausurado. “Mas seria melhor pensar nela no ‘momento zero’ do projeto da cozinha. Depois, é mais difícil de adaptar, porque precisa de rede de esgoto e ponto de energia”, pondera Renato Mendonça, arquiteto e apresentador do programa 24 Horas pra Redecorar, exibido pelo Discovery Home & Health. Também não há segredo no quesito material de limpeza. Frequentemente, detergente neutro, água sanitária e álcool 70% resolvem a maior parte dos problemas. “E ler o rótulo dos produtos é muito importante para saber onde usá-lo direito, ainda que muitas vezes o tamanho da letra não ajude”, conclui Nina Lima.

PRODUTOS PARA SE INSPIRAR

Divulgação/Divulgação

R$ 4599,00: Secadora de roupas elétrica da Samsung, com cinco programas. Samsung. samsung.com/br. @samsungbrasil.

Divulgação/Divulgação

R$ 798,00: Aspirador de pó robô da Midea com sensor de obstáculos. Shoptime. shoptime.com.br. @canalshoptime.

Divulgação/Divulgação

R$ 13999,00: Refrigerador Smart French Door da LG, que permite que os alimentos sejam visualizados sem abrir as portas. Carrefour. carrefour.com.br. @carrefourbrasil.

Divulgação/Divulgação

R$ 1699,90: Ferro a vapor Perfectcare Performer Philips Walita, que passa com mais pressão. Americanas.americanas.com.br. @americanascom.

Divulgação/Divulgação

R$ 1759,99: Máquina de lavar da Brastemp para 12 quilos, com ciclo para tirar manchas e outro antibolinhas. Americanas. americanas.com.br. @americanascom.

Divulgação/Divulgação

R$ 56,98: Luvas com cerdas para lavar a louça. Polishop. polishop.com.br. @polishop.

Preços checados em 12 de maio.

Publicado em VEJA SÃO PAULO de 20 de maio de 2020, edição nº 2687

  • Continua após a publicidade
    Publicidade