Clique e assine por apenas 6,90/mês

Bernardinho deixa o comando da seleção masculina de vôlei

Treinador passará o bastão ao ex-jogador Renan Dal Zotto, que assume com a missão de buscar um novo ouro olímpico em 2020

Por Redação VEJA São Paulo - 11 jan 2017, 17h10

A Confederação Brasileira de Vôlei (CBV) anunciou nesta quarta (11) que Bernardinho não é mais o técnico seleção masculina. O ex-jogador Renan Dal Zotto foi escalado para ocupar o cargo.

Integrante da “Geração de Prata” , como ficou conhecida a equipe vice-campeã dos Jogos Olímpicos de Los Angeles, em 1984, Renan agora assume a seleção com a missão de buscar um novo ouro olímpico na Olimpíada de Tóquio, em 2020.

A saída de Bernardinho vem sendo cogitada desde o ano passado, quando ele levou a seleção à conquista do ouro na Olímpíada do Rio. Treinador mais vitorioso na história do time, ele foi convidado a ocupar um lugar no Conselho Diretor da entidade e deve auxiliar o novo técnico como coordenador. 

Bernardinho assumiu o comando da seleção brasileira feminina entre 1994 e 2000, acumulando dois bronzes olímpicos, em Atlanta-1996 e Sydney-2000, ano no qual assumiu o time masculino. Campeão olímpico à frente do time em Atenas-2004, ele ainda acumula duas pratas conquistadas como técnico nos Jogos de Pequim-2008 e Londres-2012. Antes, atuou como jogador.

(com Estadão Conteúdo)

Continua após a publicidade
Publicidade