Atriz Bel Kowarick indica uma série instigante para ver na Netflix

"Está aí a razão do sucesso da série: roteiro bem escrito, trama humana que captura e aproxima personagens que, em um primeiro momento, pareciam distantes"

Eu sou daquelas pessoas que estão sempre assistindo às séries. Algumas me pegam totalmente. Passo o tempo inteiro pensando em dar conta de tudo o que tenho para fazer, chegar em casa e curtir o momento que mais me interessa nas 24 horas do dia: dar continuidade à viagem. Trapped foi uma dessas.

A ação de mistério se passa em Seyðisfjörður, pequena vila na Islândia. O ambiente gelado, cheio de ventos e tempestades de neve, é mostrado por meio de um roteiro, direção e atores primorosos. A história se inicia quando um ferryboat chega a esse local e uma nevasca impede que a embarcação saia da cidade para completar o trajeto até seu destino. Em paralelo, o torso mutilado de um homem assassinado é encontrado no mar.

Os dez episódios se passam nessa paisagem glacial. Trapped é toda falada em islandês, o que, a princípio, gera estranheza e distanciamento no público. Os personagens criados, no entanto, são pessoas comuns, que rapidamente cativam os telespectadores. Diferentemente dos típicos psicopatas maníacos que frequentam as produções de crime do gênero, os tipos que conhecemos em Trapped são pessoas que acreditamos que existem realmente, personalidades que reconhecemos.

Está aí a razão do sucesso da série: roteiro bem escrito, trama humana que captura e aproxima personagens que, em um primeiro momento, pareciam distantes. Andri, o protagonista, é representado por Ólafur Darri Ólafsson. O intérprete leva a trama em um ritmo lento, mas não monótono. É um ator muito cativante, para não dizer apaixonante. Sim, eu sou daquelas que costumam se apaixonar por alguns personagens perdidamente. Esse é um deles.

Ele e todo o elenco dão um show. Usam a energia necessária para cada cena. Para padrões latinos, uma energia que quer dizer quase nada e esse nada diz tudo. Uma interpretação limpa, profunda e que chega ao ponto que interessa. Nada a mais, nem a menos. É a medida exata, perfeita.

Sim, há momentos dramáticos, porém sem qualquer exagero ou abuso. Atores assim me deixam loucamente apaixonada. Gostei tanto desse elenco e da interpretação de cada um deles que, se pudesse, pegaria um avião agora e partiria para a Islândia em busca de uma vaga em um curso de teatro. Ainda bem que a segunda temporada já está confirmada.

Trapped está disponível na Netflix.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s