Clique e assine com até 89% de desconto

Amparo espiritual e contentamento

A psicóloga e professora de ioga Lilly Hastings fala da possibilidade de santosha, uma satisfação independente das circunstâncias externas

Por Helena Galante Atualizado em 31 jul 2020, 12h46 - Publicado em 15 jun 2020, 00h01

“Será que nesse momento eu posso falar dessa felicidade que não depende da situação externa?” O questionamento da psicóloga e professora de ioga Lilly Hastings norteia a conversa com Helena Galante no episódio #53 do podcast Jornada da Calma. No lugar de falar de felicidade como uma conquista, o topo de um Monte Everest da alegria, Lilly fala sobre o contentamento, ou “santosha”, termo que na ioga se refere a um sentimento de satisfação relativamente independente das circunstâncias externas. “Aprendi que uma estrela que não brilha não pode iluminar.”

Para enfrentar os desafios que o cotidiano apresenta,  Lilly lança mão de um amparo espiritual. “Ele faz com que eu posso passar pelos choques e dores que a vida me apresenta e ainda assim me levantar mais forte, com mais consciência”, conta. “Não precisa ser uma religião, um caminho já estabelecido. É uma conexão do lugar mais íntimo do seu ser. É saber que a vida não está aí pra me ferrar, por mais que ainda me pareça.” Ela compartilha seu processo de inspirar transformações nos alunos e lembra do poder que todos temos: “Quantas pessoas a gente não impacta a cada dia? Por isso é importante estarmos atentos ao que a gente vibra.”

 

 

 

Continua após a publicidade
Publicidade