Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Adriane Galisteu fala sobre incômodo durante namoro com Senna

A apresentadora teve um relacionamento com o piloto de Fórmula 1 durante os anos 1990

Por Redação VEJA São Paulo Atualizado em 5 out 2020, 17h40 - Publicado em 5 out 2020, 17h36

Adriane Galisteu relembrou a época em que namorou Ayrton Senna. Em entrevista para Júnior Coimbra, no canal do YouTube Rap 77, ela falou sobre o romance que viveu com o piloto de Fórmula 1, morto em um acidente em 1994.

“Eu era uma menina de 19 anos quando tudo começou e vivia puxando ele para festas”, lembrou Galisteu. Ela revela que Senna não conseguia se desligar do trabalho. “Eu dizia, Ayrton, você é um cara que é tão grande, mas que não consegue tirar férias. Ele não tirava férias nunca”, disse ela na entrevista.

+Assine a Vejinha a partir de 6,90 

“Ele tirava poucos dias em Angra, todo mundo sabe disso. Ele tinha uma relação com o trabalho imensa, muito grande, muito forte. Não conseguia relaxar 100% nem nas férias”, comenta. Adriane e Senna ficaram juntos entre 1993 e 1994, durante um ano e meio.

“Eu falava assim: ‘Poxa, a gente está viajando, você conhece do aeroporto até o hotel e do hotel até o autódromo, mas não conhece mais nada”.

Galisteu falou ainda sobre como sua família lida com as memórias do antigo relacionamento. “Ele era sensacional. Um cara de hábitos simples. Carrego minha história com ele como um escudo, e não como um fardo. Acho que as pessoas já entenderam isso, que não me sinto incomodada. Nem eu, nem meu marido [Alexandre Iodice], nem a minha família. Meu filho tem 10 anos e sabe muito bem quem ele é, quem ele foi, que ele foi meu namorado, tudo o que eu vivi”, finaliza.

  •  

     

    Continua após a publicidade
    Publicidade