Clique e Assine a partir de R$ 6,90/mês

“Me perguntam toda hora se vou sair do GNT”, diz o chef Felipe Bronze

Prestes a estrear um novo reality na Record, o carioca revela seus endereços paulistanos favoritos e dá detalhes da inauguração do restaurante Pipo aqui

Por Helena Galante Atualizado em 17 jan 2019, 19h28 - Publicado em 17 jan 2019, 19h21

Em dezembro, quando a Vejinha anunciou que o chef carioca Felipe Bronze iria inaugurar o Pipo no mesmo ponto onde ficava o Chez MIS no dia 18 daquele mês, a ansiedade do público paulistano cresceu. Como toda obra está sujeita a percalços, porém, a abertura oficial não rolou na data prevista. “Tivemos um problema no sistema de exaustão e logo os fornecedores entraram em férias coletivas, não tivemos tempo para consertar”, explica o chef. Ajustes feitos, as portas do projeto que custou 1 milhão de reais abrem ao público na próxima terça, dia 22. “Durante duas ou três semanas, vamos atender só reservas, feitas pelo email reservas@piporestaurante.com.br”, explica. 

View this post on Instagram

E assim vai ficando o @pipo_sp ! Com o trabalho incrível do mestre, gênio, irmão e faixa preta @tozfbc ! 🔥🔥🔥 #livingforfood

A post shared by Felipe Bronze (@felipebronze) on

O cozinheiro, conhecido nacionalmente pelos programas de TV Que Seja Doce!, The Taste Brasil e Perto do Fogo, todos exibidos no canal pago GNT, atendeu a reportagem durante o intervalo de gravação da próxima temporada do The Taste num estúdio paulistano. “Estou em regime semi-aberto, semi-fechado”, brincou sobre a agenda corrida que inclui, além das gravações, os ajustes finais da cozinha do Pipo. “Quase metade do ano eu passo aqui em São Paulo, mas agora estou procurando também uma casa, para não ficar mais hospedado em hotel.”

View this post on Instagram

Eu e minha diretora chefona master @claudiacastro10 gravando #pertodofogo 2019! 🔥🔥🔥🔥🔥

A post shared by Felipe Bronze (@felipebronze) on

A rotina durante as gravações em São Paulo é intensa: pelo menos das 8 da manhã às 8 da noite.  “Uso os intervalos das filmagens para fazer reuniões, resolver assuntos pelo celular. Agora mesmo acabei de encontrar com o fornecedor de cervejas”, conta. Na saída, vai direto para o Pipo, que terá cozinha tocada no dia a dia pela dupla Henrique Ide e Ra­fae­la Fávaro. Na noite de quarta (16), o salão recebeu uma série de chefs, todos convidados para uma prova entre amigos. “Foi meu jeito de pedir licença para entrar na cidade deles.” Estavam na lista de convidados André MifanoEmmanuel Bassoleil, Oscar Bosch, Rodrigo Oliveira.  

View this post on Instagram

Recebendo a visita do chefão @c_troisgros no @pipo_sp na contagem regressiva para abertura! Vamos com tudo chefs @rafadossi e @henriqueide ! #livingforfood

A post shared by Felipe Bronze (@felipebronze) on

Os dias paulistanos de Felipe Bronze incluem aulas de jiu-jitsu na academia Vila da Luta, do mestre Demian Maia, apresentado pelo amigo Alex Atala.  “Um dos nossos professores é o Jorge Michelin. O apelido veio dele ter sido uma criança gordinha, mas para a gente vira uma piada interna”, diverte-se o chef-celebridade, em referência ao nome homônimo ao do guia gastronômico internacional. Depois dos treinos, pelo menos uma vez por semana, o jantar é em lugares informais comandados por amigos. Na lista de mais visitados estão Komah, Lilu, Tan Tan e ZDeli, entre muitos outros.  

View this post on Instagram

O super chef do ano da @vejasp , o craque @pauloshin !!!

A post shared by Felipe Bronze (@felipebronze) on

Ele prepara-se agora para gravar o reality culinário Top Chef, que será transmitido este ano pela Record. “As reações do público foram muito curiosas com o anúncio, mas o que mais me perguntaram é se eu iria sair do GNT”, conta. A resposta é não. “Vou fazer as duas coisas, adoro desafios e continuo na TV fechada com a mesma garra e energia de sempre.” A intensidade da agenda, segundo o chef, é o próprio antídoto para o nervosismo para a estreia na TV aberta. “É tanta coisa ao mesmo tempo que não sobra tempo para o nível de ansiedade ficar muito alto. Quando gravo, gravar é a coisa mais importante. Quando estou na cozinha, cozinhar é o que mais importa. Cada coisa que faço, é com muita intensidade, Só assim para não ficar maluco.” 

Continua após a publicidade

Publicidade