Clique e Assine a partir de R$ 9,90/mês

Drosophyla reabre próximo à Praça Roosevelt

Depois de encerrar as atividades na Rua Pedro Taques, na Consolação, o bar volta a funcionar em sobrado antigo

Por Saulo Yassuda Atualizado em 20 jan 2022, 09h52 - Publicado em 7 jan 2015, 18h38

O bar Drosophyla, que funcionou durante treze anos na Rua Pedro Taques, na Consolação, fechou em julho do ano passado. Cinco meses depois, reabre nesta quarta (7) no número 163 da Rua Nestor Pestana, pertinho da Praça Roosevelt (centro).

+ Os bons bares abertos em 2014

A nova casa ocupa um sobrado tombado dos anos 1920, onde ficava um estacionamento, com capacidade para oitenta pessoas, quarenta a menos que a do prédio anterior. 

+ Endereços para beber e petiscar ao ar livre

O endereço não conta com o enorme jardim, disputado na última encarnação do bar. E as comemorações de aniversários, antiga vocação do Drosophyla, devem ocorrer com menos intensidade. “Reservaremos lugares para, no máximo, dez pessoas por dia”, afirma a proprietária, Lili Varela. A adoção de comandas individuais, por sua vez, segue em vigor.

No interior do imóvel dividido em cômodos, dão ar nostálgico à decoração móveis antigos, como sofás, mesas e cadeiras. No andar de cima, estantes com objetos chineses fazem referência à Lili Wong, personagem inventada pela dona do local. “Digo que foi uma artista que morou aqui nos anos 20, vinda de Xangai”, conta.

Continua após a publicidade

O  cantinho mais concorrido deve ser a varanda do piso superior, para apenas cinco mesas, que fechará às 22h, mais cedo que o bar. O endereço funciona  a partir das 18h e fecha à 0h nas terças, à 1h nas quartas e quintas e às 2h nas sextas e sábados.

O cardápio permanece quase o mesmo e ainda sugere o bolinho de camarão e catupiry (R$ 27,50 a porção) e a caipirosca de carambola e manjericão (R$ 19,50). Entre as novidades, figura chope (Heineken, R$ 7,50) e drinques chamados “funcionais”, caso do jasmineiro (R$ 28,00). De “ação analgésica e expectorante”, a mistura leva vodca, Aperol, xarope de cardamomo, limão-siciliano, água com gás e chá de jasmim.

Para quem adorava os dois gatinhos que ronronavam entre as pernas da clientela, boa notícia: a dupla Tibinho e Tamborim retorna na semana que vem à casa.

 

COMOÇÃO

Quando encerrou as atividades no endereço anterior, o Drosophyla causou comoção entre os fãs nas redes sociais. Não à toa: a casa da Rua Pedro Taques foi uma das pioneiras a ocupar aquela região boêmia, em 2002, que anos depois seria batizada de Baixo Augusta.

A proprietária do estabelecimento afirma que a dona do imóvel pediu o espaço de volta para que no local fosse levantado um edifício. 

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Para entender e curtir o melhor de SP, Veja São Paulo. Assine e continue lendo.

Impressa + Digital

Plano completo da VejaSP! Acesso aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias e revista no app.

Resenhas dos melhores restaurantes, bares e endereços de comidinhas de São Paulo.

Receba semanalmente VejaSP impressa mais acesso imediato às edições digitais no App Veja, para celular e tablet.

a partir de R$ 19,90/mês

MELHOR
OFERTA

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos no site e ter acesso a edição digital no app.

Resenhas dos melhores restaurantes, bares e endereços de comidinhas de São Paulo.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)