Clique e Assine a partir de R$ 12,90/mês
Viajar e Curtir Por Blog Tudo o que é preciso saber antes de embarcar para a viagem dos sonhos

Dilema de réveillon: litoral de São Paulo ou casa na Toscana? Dou-lhe uma, dou-lhe duas…

A esta altura pode soar ranzinza – de fato é, mas só um pouquinho. A verdade é que não consigo me conformar com os altos preços de hospedagem no Brasil durante as festas de fim de ano. Já falei sobre os pacotes mais astronômicos do país, que saem pelo preço de um carro, e das festas […]

Por Júlia Gouveia Atualizado em 27 fev 2017, 11h53 - Publicado em 8 nov 2012, 15h09

Lounge do hotel Nau Royal, em Camburi: para quem quer ficar pé na areia (crédito da foto: Faustulo Machado/divulgação)

A esta altura pode soar ranzinza – de fato é, mas só um pouquinho. A verdade é que não consigo me conformar com os altos preços de hospedagem no Brasil durante as festas de fim de ano. Já falei sobre os pacotes mais astronômicos do país, que saem pelo preço de um carro, e das festas mais abusadas, que chegam a custar o mesmo que uma passagem aérea para a Europa. Agora prometo colocar um ponto final abordando especificamente o litoral de São Paulo. E não se fala mais nisso! :-)

Responda rápido o que você prefere: uns dias à beira-mar no quintal de casa ou numa villa nos campos da Toscana, na Itália? E se eu dissesse que UMA SEMANA na segunda opção pode custar o equivalente a apenas UM DIA na primeira?

Uma das casas disponíveis no site VRBO, na Toscana: roça chique e barata (crédito: divulgação)

Não é exagero. O aluguel de uma casa para duas a quatro pessoas  na roça mais bacana da Europa, nos arredores de cidades como Florença ou Siena, custa entre 1 000 e 1 500 euros por semana em sites confiáveis como o Rent Tuscany ou o VRBO (posso dizer que já testei e aprovei ambos – inclusive no réveillon). E ao invés de enfrentar filas em restaurantes badalados ou implorar por um lugar ao sol, você pode visitar vinícolas, frequentar alguns dos melhores museus do planeta ou jantar em restaurantes estrelados sem muvuca.

Sim, é baixa temporada na Europa. Sim, é o auge do inverno. Sim, os valores excluem as passagens aéreas. Mas nada disso é motivo de temor. As duas primeiras questões são resolvidas com algumas taças de um bom Brunello ou Supertoscano de frente para uma lareira. E a última pode ser resolvida com 80 000 milhas ou com um acréscimo no orçamento que vai, na pior das hipóteses, igualar aos valores do litoral paulistano (que eu amo e frequento muito, by the way – só que pulo esta semana).

Continua após a publicidade

Eis bons exemplos do que andam cobrando alguns dos melhores hotéis do litoral de São Paulo:

Pousada Alcatrazes, Juqueí: de 9 500 a 13 980 por sete noites, com café e ceia
Pousada Azul Maria, Praia da Baleia: entre 11 000 e 12 000 reais por sete noites, com café, ceia e uma garrafa de Veuve Clicquot por casal
Casa Grande, Guarujá: de 9 900 a 14 780 reais por casal com meia pensão e ceia para quatro noites
Juquehy Praia Hotel, Juqueí: de 11 000 a 13 800 reais por casal, com café e ceia, para sete noites
Nau Royal, Camburi: de 12 000 a 24 850 reais por casal com café, ceia, uma garrafa de champanhe e duas massagens no spa, para oito noites
Villa Bebek, Camburizinho: de 6 790 a 8 400 por casal, com café e ceia, para sete noites

Na ponta do lápis, a conta fica assim:

– diárias no litoral: entre 970 e 3 687 reais

– diárias na Toscana: de 145 a 215 euros, o equivalente a 375 e 560 reais* 
(valor médio para uma casa que acomoda de 2 a 4 pessoas)

E ai, já consegue responder? :-)

Continua após a publicidade

Publicidade