Clique e Assine a partir de R$ 12,90/mês
Humberto Abdo (Maria Carolina Matheus da Silva) Terraço Paulistano Notas exclusivas sobre artistas, políticos, atletas, modelos, empresários e pessoas de outras áreas que são destaque na cidade. Por Humberto Abdo.

“Aglomeração não é só sobre o Carnaval”, diz fundadora do bloco Explode Coração

Gee Galvão, que também é diretora criativa do projeto, afirmou que o bloco não sairia mesmo se a Prefeitura mantivesse a festa em fevereiro

Por Tatiane de Assis Atualizado em 13 jan 2022, 18h06 - Publicado em 14 jan 2022, 06h00

Com a suspensão do Carnaval de rua em São Paulo em 2022, o Explode Coração guardou o confete, a serpentina e os instrumentos no armário.

+ São Paulo recomenda reduzir em 30% público de grandes eventos

A trupe, criada em 2017, é devota de Maria Bethânia e toca o repertório da cantora em seu percurso, que começa na Praça da República.

“Mesmo se a prefeitura mantivesse o Carnaval em fevereiro, o Explode não ia sair. A folia só é boa se for feita com saúde”, afirma Gee Galvão, diretora criativa e uma das fundadoras do bloco, que em 2020 arrastou 150 000 pessoas, segundo os organizadores.

“O que eu observo, como cidadã, é que existem aglomerações para além do campo cultural que poderiam ser evitadas. Não acho que ninguém está contra a cultura, mas shopping e feiras também deveriam se atentar. Aglomeração não é só sobre o Carnaval.”

+Assine a Vejinha a partir de 12,90. 

Publicado em VEJA São Paulo de 19 de janeiro de 2022, edição nº 2772

Continua após a publicidade

Publicidade