Imagem Blog

Pop! Pop! Pop!

Por Blog
Cultura pop, TV e o que repercute nas redes sociais
Continua após publicidade

Menina passa duas noites no hospital após brincadeira na praia

"Aria estava brincando na costa, entrando e saindo da água. Ela estava descalça e se divertido muito", relembrou a mãe da criança de apenas 18 meses

Por Redação VEJA São Paulo Materia seguir SEGUIR Materia seguir SEGUINDO
Atualizado em 11 ago 2017, 17h39 - Publicado em 10 ago 2017, 17h58

Médicos quase amputaram o dedão do pé de uma criança de 18 meses após a menina desenvolver uma terrível infecção no membro, que dobrou de tamanho e passou a vazar pus após um passeio à praia. Dias depois dos primeiros sintomas, a pequena foi internada e passou 48 horas em quarentena sofrendo com dores e febre.

Após o susto, a mãe da menina, Amy-Leigh Cavanagh, de 26 anos de idade, quer alertar outros pais. A mulher afirma que a infecção misteriosa foi contraída pela criança porque ela teria pisado em urina de cachorro.

Os médicos, no entanto, não descartam a possibilidade de a doença ter sido provocada por urina de humanos, produtos químicos ou até mesmo o veneno entrando na pele da jovem por um pequeno corte, por meio do contato com a areia.

A pequena Aria ainda sofre para andar, mais de duas semanas após a viagem à praia com a família. “Ela tinha areia em todo o lugar, até nos cílios, então quando chegamos em casa eu decidi que ela precisava de um banho“, contou Amy-leigh ao The Daily Mirror. “Quando eu a peguei no colo eu senti que seu corpo estava pelando.

Ela estava com febre. Eu achei que ela estava com uma gripe e liguei para o serviço de emergências para pedir conselhos, mas eles disseram que eu estava fazendo tudo certo. Alguns dias depois, percebi que ela estava mancando. Eu a peguei no colo e percebi que ela estava com um machucado no pé e seu dedão estava um pouco vermelho“, relembrou a mulher.

Ela, então, suspeitou de uma unha encravada e decidiu levá-la ao hospital. No pronto-socorro, médicos a trataram com antibióticos, acreditando ser uma possível infecção.

Continua após a publicidade

Cinco dias após a viagem à praia, no entanto, Amy-Leigh descobriu que o dedão de sua filha tinha dobrado de tamanho. “Achei que ele iria melhorar mas, para o meu horror, ele estava com o dobro do tamanho, e soltando pus. Entrei em pânico. Liguei para o serviço de emergências novamente e eles me aconselharam a esperar um pouco mais, pois ela havia começado o antibiótico há pouco tempo. Eles me aconselharam a manter um controle do tamanho do membro“, disse a mulher.

No sábado de manhã, o dedão voltou a crescer de tamanho, ficando parecido com o de um adulto. A menina foi levada novamente ao hospital, onde a criança foi imediatamente internada. Os médicos decidiram que ela precisaria passar por uma cirurgia para impedir que o “veneno” fosse ainda mais longe no corpo da criança e para salvar seu dedão.

Os profissionais também acreditam que a infecção seja resultado das inocentes brincadeiras na areia: “Eles me fizeram as perguntas mais loucas, como se ela tinha estado em contato com produtos químicos. Eles não tinham certeza do que era a infecção“. Atenção: imagens fortes. 

Quando nós conversamos com o médico responsável, ele disse que podia ter sido uma mordida, produtos químicos ou até a urina de um cachorro que havia entrado no corpo por um pequeno corte. Algo que entrou lá era venenoso. Eu estava muito assustada. Eles nunca disseram em voz alta, mas nas entrelinhas nós descobrimos que ela poderia ter perdido seu dedão“.

Continua após a publicidade

Na cirurgia, a pele da pequena Aria teve que ser removida de seu dedão e de parte do pé, onde a infecção estava concentrada. “Eu estava assustada pela Aria. Eu nunca a vi tão assustada. Ela é muito pequena para entender o que aconteceu. Quando os médicos apareciam, ela começava a gritar. Ela estava com muita dor“, relembra.

Após duas noites no hospital, a menina ganhou permissão para voltar para casa, mas, de acordo com a mãe, ainda sofre com a experiência. Deve, no entanto, se recuperar rapidamente: “Ela está muito melhor agora, mas ainda não consegue andar apoiando o dedão. Ela caminha de lado e também não pode colocar sapatos fechados“, contou a mulher.

A mãe também está tendo problemas para superar o susto: “Eu me sinto culpada. Eu senti que foi minha culpa e que eles deveriam estar calçados. Nós já fomos à praia centenas de vezes e, assim que chegamos lá, os sapatos vão embora. Eles também passeiam pela grama sem sapatos“, desabafou a mulher ao The Daily Mirror.

Os médicos disseram que pode acontecer com qualquer um. Mas foi desagradável. Foi horrível. Eu não sabia que algo assim poderia acontecer. Eu só quero conscientizar as pessoas. E, se as pessoas estão na praia com cachorros, elas provavelmente não sabem o que a urina do cão pode fazer“, contou.

Amy-Leigh irá viajar com a família para a praia novamente, mas agora ela pretende garantir que os pés dos dois filhos estejam protegidos. “Eu encomendei luvas de areia para os pés das meninas“, contou.

Continua após a publicidade

Dê sua opinião: E você, o que achou da história da família? Deixe seu comentário e aproveite para curtir nossa página no Facebook!

Publicidade

Essa é uma matéria fechada para assinantes.
Se você já é assinante clique aqui para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Domine o fato. Confie na fonte.
10 grandes marcas em uma única assinatura digital
Impressa + Digital no App
Impressa + Digital
Impressa + Digital no App

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique.

Assinando Veja você recebe semanalmente Veja SP* e tem acesso ilimitado ao site e às edições digitais nos aplicativos de Veja, Veja SP, Veja Rio, Veja Saúde, Claudia, Superinteressante, Quatro Rodas, Você SA e Você RH.
*Para assinantes da cidade de São Paulo

a partir de R$ 39,90/mês

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.