Imagem Blog

Na Plateia

Materia seguir SEGUIR Seguindo Materia SEGUINDO
Indicações do que assistir no teatro (musicais, comédia, dança, etc.) por Laura Pereira Lima (laura.lima@abril.com.br)
Continua após publicidade

“A Tartaruga de Darwin”: uma testemunha da história

Mika Lins dirige a comédia dramática do espanhol Juan Mayorga que pode até enganar, mas diz muita coisa

Por Dirceu Alves Jr.
30 nov 2017, 12h29

Raros espetáculos podem ser vistos como um divertimento, quase digestivo, e, ao mesmo tempo, revelar mensagens pertinentes diante de um olhar mais atento. Esse é o caso da comédia dramática A Tartaruga de Darwin, do espanhol Juan Mayorga, dirigida por Mika Lins. Na trama, um historiador (papel de Marcos Suchara) recebe a visita de uma enigmática senhora (interpretada por Ana Cecília Costa). Dona Henriqueta apresenta-se como uma das tartarugas que embasaram a pesquisa do cientista inglês Charles Darwin (1809-1882) para a teoria da evolução das espécies.

Quase bicentenária, ela testemunhou, entre tantos fatos, a Revolução Russa (1917) e a queda do Muro de Berlim (1989), e, em troca de informações para corrigir registros equivocados, pede para ser levada de volta ao seu hábitat, as Ilhas Galápagos. O sonho de paz da exausta criatura, porém, dura pouco. Primeiro, a mulher do estudioso (a atriz Tuna Dwek) fica mordida com a atenção dispensada pelo marido ao réptil e, logo, um médico (o ator Diego Machado) pensa em usá-lo como objeto de seus estudos.

Em tom de fábula, a montagem diverte e comove ao recorrer a simbologias como o desprezo em relação à memória e também critica a ganância da humanidade. A diretora dispensa o absurdo e comanda o elenco de olho na humanização, adotando registros que beiram o naturalismo. Ana Cecília tira proveito da rica personagem em uma caracterização limpa e abre espaço para Suchara, Machado e, principalmente, Tuna, que garante o tom cômico com as nuances da invejosa Beth (80min). 14 anos. Estreou em 17/11/2017.

+ Teatro do Sesc Ipiranga. Rua Bom Pastor, 822, Ipiranga. Sexta e sábado, 21h; domingo, 18h. R$ 30,00. Até o dia 17.

Publicidade

Essa é uma matéria fechada para assinantes.
Se você já é assinante clique aqui para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Domine o fato. Confie na fonte.
10 grandes marcas em uma única assinatura digital
Impressa + Digital no App
Impressa + Digital
Impressa + Digital no App

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique.

Assinando Veja você recebe semanalmente Veja SP* e tem acesso ilimitado ao site e às edições digitais nos aplicativos de Veja, Veja SP, Veja Rio, Veja Saúde, Claudia, Superinteressante, Quatro Rodas, Você SA e Você RH.
*Para assinantes da cidade de São Paulo

a partir de 49,90/mês

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.