Clique e Assine a partir de R$ 12,90/mês
Memória Por Blog Uma viagem no tempo às décadas passadas por meio de suas histórias, costumes e curiosidades.

Projeto de urbanista propõe recuperar o Tietê ao aumentar a área verde à sua volta

Por Mauricio Xavier [Com reportagem de Alessandra Freitas] Até a metade do século XX, o entorno do rio tietê era arborizado e seu curso, navegável e palco de atividades de lazer como regatas de remo e provas de natação. A intenção de resgatar esse panorama, anterior à construção da Marginal, incentivou a urbanista Pérola Brocaneli a criar um projeto […]

Por VEJA SP Atualizado em 26 fev 2017, 10h50 - Publicado em 13 ago 2016, 00h00
Família faz a travessia de barco, em 1937: o trajeto original era mais sinuoso (Foto: Reprodução)

Família faz a travessia de barco, em 1937: o trajeto original era mais sinuoso (Foto: Reprodução)

Por Mauricio Xavier [Com reportagem de Alessandra Freitas]

Até a metade do século XX, o entorno do rio tietê era arborizado e seu curso, navegável e palco de atividades de lazer como regatas de remo e provas de natação. A intenção de resgatar esse panorama, anterior à construção da Marginal, incentivou a urbanista Pérola Brocaneli a criar um
projeto de revitalização da região, apresentado como tese de doutorado na Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da USP.

+ Adhemar Ferreira da Silva, o paulistano bicampeão olímpico

O eixo da proposta envolve a criação de um parque linear ao longo dos 22 km que o rio percorre no município. “Essas medidas iriam colaborar muito para a recuperação do corpo d’água e influenciar positivamente o abastecimento da cidade”, afirma Pérola. Apesar das boas intenções, a

ideia da especialista tem chance mínima de sair do papel, pois demandaria mudanças estruturais enormes na capital.

O traçado do tietê foi retificado a partir da década de 30, quando ele perdeu sua sinuosidade para dar origem às pistas expressas asfaltadas. A primeira parte da via, inaugurada em 1957, ligava a Ponte das Bandeiras à Vila Maria, e era uma alternativa ao centro da cidade para alcançar a
rodovia Presidente Dutra. O último trecho foi aberto em 1977, entre a Ponte Aricanduva e o limite com Guarulhos.

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Para entender e curtir o melhor de SP, Veja São Paulo. Assine e continue lendo.

Impressa + Digital

Plano completo da VejaSP! Acesso aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias e revista no app.

Acesso ilimitado ao Site da VejaSP, diariamente atualizado.

Resenhas dos melhores restaurantes, bares e endereços de comidinhas de São Paulo.

Receba semanalmente VejaSP impressa mais acesso imediato às edições digitais no App Veja, para celular e tablet.

a partir de R$ 19,90/mês

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos no site e ter acesso a edição digital no app.

Acesso ilimitado ao Site da VejaSP, diariamente atualizado.

Resenhas dos melhores restaurantes, bares e endereços de comidinhas de São Paulo.

Edições da VejaSP liberadas no App Veja de maneira imediata

a partir de R$ 12,90/mês