Imagem Blog

Memória

Por Blog Materia seguir SEGUIR Seguindo Materia SEGUINDO
Uma viagem no tempo às décadas passadas por meio de suas histórias, costumes e curiosidades.
Continua após publicidade

Por onde anda o menino dos Cigarrinhos Pan?

A foto do garoto de circo foi tirada há 58 anos

Por Roosevelt Garcia Materia seguir SEGUIR Materia seguir SEGUINDO
Atualizado em 14 nov 2017, 19h12 - Publicado em 14 nov 2017, 19h10

Nos anos 50 e 60, muita gente fumava. Pode parecer absurdo, mas o hábito (era chamado de “hábito”, não de “vício”) era tido como elegante e dava um certo status. Até na televisão, em programas de entrevistas, por exemplo, era comum ver os convidados e mesmo o apresentador fumando durante a transmissão.

A Chocolates Pan, tradicional no ramo dos doces, resolveu lançar um produto que dava às crianças a sensação de imitar os adultos: os agora clássicos Cigarrinhos de Chocolate.

O formato do doce era idêntico a um cigarro de verdade, e a embalagem lembrava um maço, ou “carteira”, como se dizia. Na foto da embalagem, um menino segurava o doce como se estivesse fumando, algo impensável nos dias de hoje, mas uma solução óbvia naquele distante ano de 1959.

Nesse ano, um dos mais tradicionais circos do Brasil, o Circo Garcia, fazia uma temporada na cidade. O palhaço mirim Berinjela divertia o público com sua performance e acabou chamando a atenção de alguém especial na plateia, um funcionário da Chocolates Pan, que imediatamente pensou no pequeno artista para estampar a embalagem do novo produto da sua companhia.

O menino era Paulinho Pompéia. Sua foto foi uma das que se tornaram a marca registrada do produto enquanto ele esteve no mercado. Com o cachê, o menino simples de circo pôde comprar roupas novas e ajudar a família. Ao se tornar uma celebridade mirim instantânea, passou a ser chamado para apresentações em outros circos e cantar em rádios. Com o tempo, fez também comerciais para a televisão.

Evolução das embalagens do produto (Reprodução)

Nos anos 90, quando o mercado finalmente percebeu que não era mais cool ter crianças “fumando” na embalagem, o produto mudou de nome para Rolinhos de Chocolate, e a foto de Paulinho, que antes segurava um cigarrinho, passou a mostrar um inocente sinal de positivo. No início dos anos 2000, o artigo foi novamente reformulado, passando a se chamar Chocolápis, e a foto foi finalmente descartada.

O Chocolápis substitui o antigo produto (Reprodução)

Paulinho dedicou-se à carreira de ator, fez diversas peças de teatro, passou pelas TVs Manchete, Record e Cultura, e também participou de algumas novelas na Globo, como Perigosas Peruas e O Mapa da Mina, além de apresentar o Telecurso 2000 e participar do seriado Malhação. Hoje, aos 68 anos, dá cursos e palestras para jovens atores e é diretor executivo do Sindicato dos Artistas e Técnicos de Espetáculos e Diversões Públicas (Sated).

Perguntado se fazer as fotos para o Cigarrinho Pan o levou a fumar, ele diz que nunca fumou na vida, e nem comeu o chocolate da foto, pois também não gosta de chocolate!

Paulo Pompéia em foto recente (Reprodução)

Abertura de Malhação 1999, com a participação de Paulo Pompéia.

 

Publicidade

Essa é uma matéria fechada para assinantes.
Se você já é assinante clique aqui para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Domine o fato. Confie na fonte.
10 grandes marcas em uma única assinatura digital
Impressa + Digital no App
Impressa + Digital
Impressa + Digital no App

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique.

Assinando Veja você recebe semanalmente Veja SP* e tem acesso ilimitado ao site e às edições digitais nos aplicativos de Veja, Veja SP, Veja Rio, Veja Saúde, Claudia, Superinteressante, Quatro Rodas, Você SA e Você RH.
*Para assinantes da cidade de São Paulo

a partir de 49,90/mês

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.