Imagem Blog

Filmes e Séries - Por Mattheus Goto

Um guia com críticas, notícias, entrevistas e eventos sobre as estreias da semana no cinema e no streaming
Continua após publicidade

História de amor de Sidney Magal vira comédia romântica musical e colorida

'Meu Sangue Ferve por Você', que estreia 30 de maio, traz Filipe Bragança e Giovana Cordeiro como protagonistas do romance avassalador

Por Lorena Tabosa
17 Maio 2024, 09h30

✪✪✪ Meu Sangue Ferve por Você, dirigido por Paulo Machline, transporta o espectador para 1979, durante uma turnê de Sidney Magal (Filipe Bragança) em Salvador. Um dos artistas mais populares e celebrados do país, o cantor segue a rotina de shows e compromissos na cidade, que inclui marcar presença em um programa de TV.

Lá, ele conhece Magali West (Giovana Cordeiro), que participava do concurso A Mais Bela da Bahia, e é fisgado por uma paixão avassaladora. Para viver esse amor, Magal precisará superar os empecilhos arquitetados por seu empresário, Jean Pierre (Caco Ciocler), além de conquistar a confiança da família, dos amigos e da própria Magali.

O filme tem ainda Emanuelle Araújo no papel de dona Graça, mãe de Magali, que entrega uma cena especial durante os créditos. Com estreia em 30 de maio, o longa é uma comédia romântica, musical e colorida, construída para que o espectador deixe a sala de cinema com a certeza de que o encontro de Magal e Magali é mesmo uma obra do destino.

VEJA São Paulo Entrevista Sidney Magal

sidney-magal-cinebiografia
O cantor Sidney Magal (Juliana Torres/Divulgação)

Achou que seu romance com Magali era uma história de cinema?

Eu não achava, eu sentia. Para mim, foi uma surpresa o que aconteceu, muito fulminante. Só que eu vivi intensamente tudo aquilo, como se fosse um romance de cinema. A gente se falava pelo telefone e eu botava músicas no hotel, lá em Salvador, que eu achava que eram a cara dela. Eu ligava para o vizinho dela, que tinha telefone, e dizia: “Chama a Magali que eu quero que ela ouça essa música”. E eu caía em prantos, para variar (risos). Então, era uma coisa meio cinematográfica na minha cabeça.

Como foi sua participação nas escolhas de elenco?

Só queria achar alguém que gostasse daquilo que eu faço para fazer o personagem. O Filipe gostou e aceitou, estava com vontade de fazer. Com a Giovana foi a mesma coisa, tanto que brinco que me apaixonei por ela no filme. Nós fomos gravar uma cena, olhei para ela e vi a Magali. A Giovana é muito parecida com a Magali, elas têm uma coisa em comum. Foi a única exigência que fiz, que nós encontrássemos uma mulher tão bonita quanto a minha.

Continua após a publicidade

VEJA São Paulo Entrevista Filipe Bragança

Como se preparou para entregar a potência do Magal em cena?

Fiquei muito empolgado, porque o Magal é um grande ícone da música popular brasileira. Todo mundo conhece as músicas dele, todo mundo canta e se diverte cantando. Sabia que seria um desafio, mas fui muito feliz durante todo o processo. Tinha algum domínio do canto graças aos musicais que fiz, então o filme foi uma oportunidade de explorar esse meu lado e de encontrar a voz e os movimentos do Magal.

Publicado em VEJA São Paulo de 17 de maio de 2024, edição nº 2893

Compartilhe essa matéria via:
Publicidade

Essa é uma matéria fechada para assinantes.
Se você já é assinante clique aqui para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Domine o fato. Confie na fonte.
10 grandes marcas em uma única assinatura digital
Impressa + Digital no App
Impressa + Digital
Impressa + Digital no App

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique.

Assinando Veja você recebe semanalmente Veja SP* e tem acesso ilimitado ao site e às edições digitais nos aplicativos de Veja, Veja SP, Veja Rio, Veja Saúde, Claudia, Superinteressante, Quatro Rodas, Você SA e Você RH.
*Para assinantes da cidade de São Paulo

a partir de R$ 39,90/mês

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.