Clique e Assine a partir de R$ 9,90/mês
20 e Poucos Anos Por Blog Um blog sobre os interesses da geração Z escrito por Camila Pusiol, Gabriela Santos e Guilherme Queiroz.

Especialista esclarece: o uso do absorvente interno pode ser perigoso?

Na semana passada, a internet se comoveu com a história da adolescente britânica Jemma-Louise Roberts, de apenas 13 anos, que morreu após ter desenvolvido a Síndrome do Choque Tóxico, causada pelo uso de um absorvente interno. A doença, desencadeada por uma bactéria altamente letal, também fez com que a modelo californiana Lauren Wasser perdesse a perna em junho, […]

Por Alessandra Freitas Atualizado em 12 nov 2018, 18h11 - Publicado em 28 set 2015, 11h11

Tampon on pink background

Tampon on pink background

Na semana passada, a internet se comoveu com a história da adolescente britânica Jemma-Louise Roberts, de apenas 13 anos, que morreu após ter desenvolvido a Síndrome do Choque Tóxico, causada pelo uso de um absorvente interno. A doença, desencadeada por uma bactéria altamente letal, também fez com que a modelo californiana Lauren Wasser perdesse a perna em junho, depois de ter quase morrido. A infecção também teria acontecido pelo uso de um absorvente interno, da marca americana Kotex.

+ Amigas criam modelo de calcinha absorvente

Depois da repercussão dos casos, muitas mulheres ficaram apreensiva em utilizar o produto. Afinal, é perigoso usar esse tipo de absorvente?

china animated GIF

Quem responde é a ginecologista Joziani Beghini Junqueira de Carvalho Ferreira, do ambulatório de infecções genitais femininas do Caism da Unicamp: “Hoje em dia, a Síndrome do Choque Tóxico é muito rara”, tranquiliza Joziani. Ela explica que infecções como essa eram mais comuns nos anos 70 e 80, quando os absorventes eram feitos de fibra sintética. Hoje em dia, por ser feito de algodão puro, os casos são muito incomuns. “Provavelmente, essas meninas tiveram a reação porque usaram o absorvente por mais tempo do que o recomendado, o que facilita a proliferação de bactérias”, explica.

+ Nickelodeon anuncia canal exclusivo para desenhos dos anos 90

Na bula de todo absorvente interno, diz a ginecologista, vem a indicação de uso de, no máximo, oito horas. Entretanto ela recomenda que a troca seja feita de quatro em quatro horas. Joziani esclarece que essas bactérias costumam estar em nossa pele e não chegam a oferecer riscos. “O problema é quando uma bactéria específica desse grupo produz uma toxina que entra em contato com a corrente sanguínea, o que pode ser letal”, diz.

Além disso, ela explica que o sangue é um bom meio de proliferação de bactérias. “A retenção de sangue dentro da vagina, um ambiente abafado, e o contato com a mucosa interna criam um ambiente ideal para as bactérias”, completa. A condição, porém, não é exclusiva a essa área do corpo. Piercing e tatuagens, se não forem feitos com a higienização adequada, também podem abrigar a bactéria perigosa se ela estiver presente na pele.

+ Livro dá dicas para mulheres de 20 e poucos anos aproveitarem mais essa fase da vida

Mas e os absorventes externos?

Absorventes externos estão quase imunes a esse caso, já que eles não ficam em contato com a mucosa genital, e sim com a pele. Ainda assim, é recomendável a troca de quatro em quatro horas.

Continua após a publicidade

E o coletor menstrual?

O coletor também tem uma vantagem: por não ser feito de algodão, abafa um pouco menos a região. Entretanto ele ainda retém o sangue dentro da vagina. É necessário atentar para os períodos de troca, que não devem ultrapassar oito horas, e cuidar da higienização do local.

+ Snoopyze-se: site permite que você se transforme em um personagem do desenho de Snoopy

Quer saber como evitar possíveis infecções?

A ginecologista lista várias recomendações para evitar a proliferação de bactérias:

– Troque o absorvente de quatro em quatro horas

– NUNCA fique com ele por mais de oito horas.

– Lave bem as mãos antes de colocar e tirar o absorvente

– Evite usar o absorvente interno à noite; as chances de você ficar mais de oito horas com ele são grandes

– Lave bem e higienize a região genital regularmente, e atente-se mais a isso no período menstrual

O que acha do uso do absorvente interno? Conte pra gente nos comentários!

 

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Para entender e curtir o melhor de SP, Veja São Paulo. Assine e continue lendo.

MELHOR
OFERTA

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos no site e ter acesso a edição digital no app.

Resenhas dos melhores restaurantes, bares e endereços de comidinhas de São Paulo.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)

Impressa + Digital

Plano completo da VejaSP! Acesso aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias e revista no app.

Resenhas dos melhores restaurantes, bares e endereços de comidinhas de São Paulo.

Receba semanalmente VejaSP impressa mais acesso imediato às edições digitais no App Veja, para celular e tablet.

a partir de R$ 19,90/mês