Clique e Assine a partir de R$ 6,90/mês

Votos de Covas “custaram” mais que o dobro dos de Boulos no primeiro turno

Comparação entre campanhas mostra que prefeito precisou de 8,73 reais para convencer cada eleitor, contra 3,66 do oponente

Por Pedro Carvalho Atualizado em 17 nov 2020, 15h58 - Publicado em 17 nov 2020, 15h57

A comparação entre o custo da campanha e o número de votos conquistados mostra que Guilherme Boulos (PSOL) teve mais que o dobro da “eficiência financeira” de Bruno Covas (PSDB) no primeiro turno da eleição paulistana.

O atual prefeito recebeu 15,3 milhões de reais até agora — é o político do país que mais obteve recursos públicos, com 12 milhões dos fundos eleitorais. Assim, o “custo por voto” do tucano foi de 8,73 reais.

Boulos, com uma campanha de 3,9 milhões, teve “custo por voto” de 3,66 reais, menos da metade do concorrente. Os cálculos foram feitos pela plataforma 72horas, especializada em dados financeiros das candidaturas. 

As campanhas mais “caras”, na mesma análise, foram as de Orlando Silva (PCdoB) e Joice Hasselmann (PSL). Cada voto do ex-ministro “custou” 78,85 reais. Já a deputada precisou de 61,67 para convencer cada eleitor.   

Continua após a publicidade
Publicidade