Clique e Assine a partir de R$ 6,90/mês

Vigilância Sanitária autua Ibirapuera e Villa-Lobos por descumprimento de regras sanitárias

De acordo com o órgão, frequentadores não respeitavam medidas de segurança. Vejinha procurou a prefeitura e o governo do estado sobre o caso

Por Guilherme Queiroz Atualizado em 23 nov 2020, 20h41 - Publicado em 23 nov 2020, 20h39

O secretário de Estado da Saúde afirmou durante coletiva de imprensa nesta segunda-feira (23) que o Parque Villa-Lobos e o Ibirapuera foram autuados por aglomerações no último final de semana. Jean Gorinchteyn disse que a “o serviço de Vigilância Sanitária, que está ligado à secretaria, continua não só fazendo as inspeções como autuando”.

A Vejinha entrou em contato com a Vigilância para entender quais foram as irregularidades observadas nos equipamentos públicos. O Ibirapuera é de responsabilidade da gestão municipal e o Villa-Lobos, do governo estadual. De acordo com o órgão, “agentes estiveram nos parques e constataram grupos de pessoas que não estavam respeitando as regras sanitárias”. 

Por meio da secretaria estadual da Saúde, o órgão informou que uma vez que são constatadas inconformidades, os protocolos de saúde são reforçados para a administração e são entregues autos de infração. O que não quer dizer, no entanto, que foram aplicadas multas, “uma vez que há prazo de dez dias corridos para manifestação e para que os locais reforcem as medidas de prevenção e combate à Covid-19”.

A Vigilância informou ainda que no último final de semana as ações de fiscalização foram intensificadas e houve 337 inspeções e 42 autuações na capital.

Procurada pela reportagem, a prefeitura encaminhou os questionamentos sobre o caso para a Urbia, empresa que passou a administrar o parque em outubro. A empresa confirmou que recebeu agentes da Vigilância no domingo (22). Disse que “está cumprindo todos os protocolos de saúde público definidos e segue à disposição das autoridades de saúde para esclarecimentos que venham a ser necessários”.

Já a secretaria de Infraestrutura e Meio Ambiente disse que o Villa-Lobos “segue diversas medidas de segurança como aferição de temperatura, disponibilidade de álcool gel e cartazes para conscientizar os frequentadores sobre os protocolos da Covid-19″. Informou também que “as equipes do parque têm utilizado megafones para alertar os frequentadores e pede a colaboração da população para que respeitem as ações de segurança”.

De acordo com a pasta, o parque está “à disposição para colaborar com as ações de saúde pública”. O último final de semana contou com uma média diária de público de 26 000 pessoas. “Em 2019, a média diária aos fins de semana em novembro foi de 28 600 pessoas”.

 

 

Continua após a publicidade
Publicidade