Clique e assine por apenas 6,90/mês

Vídeo mostra homem sendo torturado no supermercado Extra do Panamby

Vítima era acusada de roubo e levou choques; empresa afirma ter demitido agressores

Por Redação VEJA São Paulo - Atualizado em 14 Feb 2020, 15h58 - Publicado em 20 Sep 2019, 12h11

Um vídeo que circula pelas redes sociais mostra um homem levando choques e apanhando de seguranças do supermercado Extra, localizado no Panamby, Zona Sul. Nas imagens, a vítima, que teve as calças arriadas e a boca amarrada com uma espécie de fita, é obrigada a repetir a seguinte frase: “Galera, não rouba mais no Extra Morumbi“. Na sequência, o homem estende as mãos e apanha com um objeto de plástico. E é obrigado a repetir mais frases: “Eu errei e me ferrei”. Após novas surras, o homem, que não foi identificado, começa a tremer.

Procurado, o Extra afirmou que proíbe práticas violentas pelos seus seguranças e que tomou as medidas cabíveis.

Veja a nota completa:

“Assim que tomou conhecimento do lamentável caso, o Extra iniciou imediatamente uma investigação interna para apurar o ocorrido e tomar as providências necessárias. A rede lamenta profundamente que tal comportamento possa ter ocorrido em uma de suas unidades, uma vez que proíbe categoricamente o uso de qualquer tipo de violência, seja por meio de seu código de ética e conduta e suas políticas internas.

Continua após a publicidade

Por esse motivo, e a partir das apurações iniciais, decidiu pelo afastamento e desligamento do responsável pela área de prevenção da loja mencionada. E, ainda, para que esse processo seja conduzido de maneira isenta, a empresa e os seguranças alocados naquela loja foram imediatamente afastados da unidade, até que a investigação interna seja concluída. Acrescenta que, independentemente do resultado da investigação, nada justifica um ato como esse e a empresa tem integral interesse na apuração dos fatos”.

Publicidade