Clique e assine por apenas 6,90/mês

Vacinação contra a gripe começa nesta segunda (23)

Rede privada recomenda agendamento para vacinação de idosos

Por Agência Brasil e Redação VEJA SÃO PAULO - Atualizado em 22 Mar 2020, 17h55 - Publicado em 22 Mar 2020, 17h51

A primeira fase da campanha de vacinação contra a gripe começa nesta segunda (23). Neste primeiro momento, que dura até o dia 16 de abril, o foco são idosos a partir de 60 anos e profissionais da saúde.

Embora a vacina não funcione para o combate ao coronavírus, ter a população imune ao Influenza ajuda no diagnóstico da Covid-19. “Se a pessoa avisa que foi vacinada [contra a gripe], isso vai auxiliar no raciocínio profissional para [o médico] pensar em outros vírus”, disse o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta.

A campanha deste ano foi antecipada por conta da pandemia. O cronograma anterior começava pelas crianças com idade entre 1 e 6 anos incompletos, grávidas e puérperas.

Agendamento na rede privada

Entidades ligadas a hospitais e clínicas privados de São Paulo divulgaram alerta à população idosa e aos serviços de saúde para que a aplicação da vacina contra a gripe em clínicas particulares seja agendado previamente, a fim de evitar aglomerações e contaminação nas filas.

As entidades decidiram fazer esse alerta porque já existe aumento da demanda pela vacina de gripe em clínicas de São Paulo. Algumas, inclusive, já esgotaram a venda do primeiro lote da nova vacina contra gripe. Mesmo não tendo efeito contra o novo voronavírus (Covid-19), quem procura acredita que poderá ficar mais protegido caso seja infectado com o vírus”, destacaram as entidades em nota.

Continua após a publicidade

O alerta está sendo feito pela Federação dos Hospitais, Clínicas, Casas de Saúde, Laboratórios de Pesquisas e Análises Clínicas e Demais Estabelecimentos de Serviços de Saúde do Estado de São Paulo (Fehoesp) e pelo Sindicato dos Hospitais, Clínicas, Laboratórios e Demais Estabelecimentos de Saúde do Estado de São Paulo (Sindhosp).

Se existe uma campanha nacional de quarentena, de isolamento social, precisamos criar uma logística eficiente para que a população idosa não fique em filas ou em aglomerações nos centros de vacinação”, ressaltou presidente da  Fehoesp, o médico Yussif Ali Mere Jr.

De acordo com as entidades, as duas vacinas mais procuradas são a Pneumo-13 (contra doenças pneumocócicas, como a pneumonia) e a Influenza (contra a gripe).

Publicidade