Clique e assine por apenas 5,90/mês

Tatuapé comemora aniversário de 352 anos com exposição de tatus

Esculturas em fibra de carbono estão espalhadas por cinco pontos do bairro na região da Zona Leste

Por Redação VEJA São Paulo - Atualizado em 5 set 2020, 12h32 - Publicado em 5 set 2020, 12h22

O bairro do Tatuapé, na zona leste da capital paulista, ganhou esculturas de tatu em homenagem ao aniversário de 352 anos do bairro, comemorado neste sábado (5). As informações são do jornal Agora.

A iniciativa foi idealizada pelo empresário Rogério Garcia Parra, 55, morador do local há 45 anos. Como explica o idealizador, Tatuapé quer dizer “caminho do tatu” em tupi-guarani. “Assim como antigamente, quando as crianças ficavam procurando esses bichos para brincar, quisemos colocar um tatu em cada ponto para que elas procurassem os demais”, diz Parra.

+Assine a Vejinha a partir de 6,90

As esculturas, feitas em fibra de carbono e molde de argila, foram viabilizadas pela associação de lojistas Pool Design, em parceria com a empresa Otho Esculturas. Coube ao artista plástico e arquiteto Anselmo de Oliveira Jr., 38, reunir outros quatro artistas, sendo que cada um ficou responsável por uma das obras, que têm diferentes representações. A azul, por exemplo, simboliza a água e a sensação de serenidade.

Nome do bairro, Tatuapé, quer dizer “caminho do tatu” em tupi-guarani. Divulgação/Divulgação

Todas as esculturas foram inicialmente instaladas na praça Nossa Senhora do Bom Parto, no último domingo (30), e só uma delas permanece no local. Os demais tatus “caminharam a pé” para outros pontos, como o parque Ceret e a praça Silvio Romero, onde ficarão pelos próximos seis meses.

Esculturas foram feitas em fibra de carbono e molde de argila. Divulgação/Divulgação

 

Continua após a publicidade
Publicidade