Clique e assine por apenas 6,90/mês

Suspeito de matar menina com treze facadas é encontrado morto em presídio

Informação foi divulgada pela Secretaria de Administração Penitenciária

Por Redação VEJA São Paulo - Atualizado em 14 Feb 2020, 15h45 - Publicado em 15 Jan 2020, 15h54

Aguinaldo Guilherme Assunção, suspeito de assassinar a menina Emanuelle Pestana de Castro, de oito anos, com treze facadas em Chavantes, interior do estado de São Paulo, foi encontrado morto nesta quarta-feira (15).

Ele havia sido encaminhado para detenção na terça-feira (14), e seu corpo foi achado no Centro de Detenção Provisória de Cerqueira César, também no interior de SP. Segundo a Secretaria de Administração Penitenciária (SAP), por volta das 5h, ao realizar a contagem de praxe, Assunção foi encontrado morto em sua cela.

A pasta afirma que ele cometeu suicídio e utilizou um lençol para o ato. “A Secretaria ressalta que o detento estava sozinho em sua cela devido a grande repercussão do delito realizado pelo mesmo”, afirmou a pasta, em nota. A cela será isolada para a realização da perícia.

Relembre o caso

Continua após a publicidade

Emanuelle estava desaparecida desde sexta-feira (10), quando saiu para brincar em um praça perto de sua casa, em Chavantes. Grupos de moradores se organizaram para tentar encontrar a menina e voluntários de outros municípios começaram a aparecer após a repercussão do caso.

O corpo foi encontrado no início desta semana, após a prisão de Assunção, que era vizinho da criança. Ele teria confessado o crime e indicado o local onde havia enterrado o corpo, em um canavial de uma fazenda, segundo a Polícia Civil.

+ OUÇA O PODCAST Jornada da Calma

Publicidade